Propriedades térmicas, estruturais e ópticas de vidros germanatos de bismuto e sua cristalização abaixo da temperatura de transição vítrea [thesis]

Seila Rojas de Souza
AGRADECIMENTOS Primeiramente, agradeço ao meu orientador Prof. Dr. Antonio Carlos Hernandes, pela valiosa orientação, conselhos, apoio e amizade, e principalmente, pela confiança a mim depositada, que foi de extrema importância para meu amadurecimento e crescimento profissional. Agradeço também aos professores do grupo Crescimento de Cristais e Materiais Cerâmicos -CCMC: Prof. Dr. Valmor Mastelaro, Prof. Dr. José Pedro Andreeta e Prof. Dr. Jean-Claude M'Peko que, direta ou indiretamente,
more » ... uíram para a realização deste trabalho. Agradeço enormemente ao Prof. Dr. José Renato Delben (meu orientador de Iniciação Científica) e também amigo do CCMC, pela paciência no período inicial da minha carreira e pelos ensinamentos, incentivo e confiança. Ao Prof. Dr. Mauro Henrique de Paula (in memorian) pelo bom humor e conselhos dados ainda no período de graduação; e pela frase dita a mim num dos momentos mais decisivos da minha carreira e que me acompanha sempre: "A vida é dura para quem é mole". Agradeço aos ensinamentos dados pelos professores Dr. Jean-Louis Souquet e Dr. Arun Varshneya, em seus cursos sobre vidros, dos quais tive o privilégio de participação. Gostaria de agradecer a um grande número de pessoas, pesquisadores, técnicos e amigos do IFSC: Dra. , pela inestimável solicitude e apoio, mostrando outros pontos de vista da ciência experimental durante as ínumeras e valiosas conversas e também pela sincera amizade. Aos meus pais, Leonardo e Maria de Fátima, por ensinarem que a coragem é a característica fundamental para um vencedor. Às minhas queridas irmãs, Sara e Sirley, e meus sobrinhos, João Leonardo e Carlos Eduardo, que mesmo a distância contribuiram com momentos de muita alegria, meus sinceros agradecimentos. Por último, mas não menos importante, meus agradecimentos ao amigo do CCMC, namorado e marido, Ezequiel, por estar sempre ao meu lado, apoiando e dando forças para seguirmos em frente, juntamente com nossa pequena, Maria Clara, que me permitiu durante o período de doutoramento, viver a grandeza da maternidade, algo que deu outro sentido à minha existência. Por vezes sentimos que aquilo que fazemos não é senão uma gota de água no mar, mas o mar seria menor se lhe faltasse uma gota. ABSTRACT Rojas S. S. Thermal, structural and optical properties of bismuth germanate glasses and their crystallization below the glass transition temperature. 2010. 114 p. Tese (Doutorado) -Glassy materials with similar properties to those of the bismuth-germanate crystal in the composition of , a scintillator material with the eulytite structure, are of interest due to their luminescent properties that makes them promising materials to application as optical devices. Glasses from the system (BGO) has also being subjects of numerous studies, by combining a typical glass former oxide ( ) with the conditional one intermediate compound -( ). The presence of these two oxide compounds in the glass composition provides them a unique structural characteristic resulting from the coordination changes of germanium atoms (germanium anomaly phenomenon) and also of the bismuth atoms. In the present work, it was studied the influence of addition, commonly known as an oxidant agent, in the physical-chemical properties of the bismuth-germanate glasses up to the system (for or and or mol %), prepared by the melting/molding method. The inhomogeneous darkening of the samples, associated to the thermal reduction of the ions, was avoided by the ceria addition that acts as a local modifier of the glass structure even for concentrations of 0.2 mol %. It was observed, by the first time, the crystallization of the eulytite scintillator phase, induced by the presence of Ag in the surface of the glass in the mol % composition, referred to as 80BGO:0.2Ce, below the glass transition temperature ( ). The Ag diffusion into the glass is a necessary condition to the crystallization phenomenon since this element can be considered as an effective nucleating agent to the scintillator phase. The crystallization is favored by the tension generated in the crystal/glass interface, due to a difference in molar volume of these two phases, allowing that the crystallization phenomenon be observed at temperatures below .
doi:10.11606/t.88.2010.tde-06012011-212324 fatcat:cm4orue3kjegtk55spr7fmhykq