Fraturas intra-articulares do calcâneo: análise clínica e biomecânica

Marcos Emilio Kuschnaroff Contreras, Luciano Manoel Kroth, Keith Lúcia Kotani, Jorge Luiz Da Silva Junior, Mário Cesar De Andrade, Aluísio Otávio Vargas Ávila, Francisco José Berral
2009 Revista Brasileira de Ortopedia  
rESUMO Objetivo: Verificar as variáveis de distribuição da pressão plantar de pacientes submetidos a tratamento cirúrgico de fratura de calcâneo e correlacioná-las com duas diferentes vias de acesso cirúrgico. Métodos: Os autores estudaram 15 pacientes com idade entre 20 e 53 anos (média de 40,06 anos) que apresentaram fraturas intra-articulares do calcâneo, submetidos ao tratamento cirúrgico por duas vias de acesso cirúrgico, a via lateral e a via do seio do tarso. Avaliaram a distribuição da
more » ... a distribuição da pressão plantar, correlacionando essas variáveis com as duas vias de acesso. A avaliação da distribuição da pressão plantar foi rea lizada através do sistema Pedar (Novel, GmbH, Munique, Alemanha), verificando o pico máximo de pressão do retropé e do antepé do lado fraturado e do lado normal. Resultados: A média das pressões máximas dos plantigramas do retropé dos pés operados pela via de acesso lateral e pela via curta não apresentou diferença estatística entre as duas vias de acesso (t = 0,11; p = 0,91), bem como a média das pressões máximas dos plantigramas do antepé também não mostrou diferença estatística significativa (t = -0,48; p = 0,64). Conclusão: Os autores concluíram que não houve diferença estatística entre as médias dos picos máximos de pressão do retropé e do antepé do lado operado, comparados com o lado normal, bem como não houve diferença estatística dessas variáveis comparadas com a via de acesso cirúrgico utilizada. descritores -Fratura de calcâneo; Distribuição de pressão plantar; Biomecânica AbSTrACT Objective: Verify the variables of plantar pressure distribution of patients submitted to surgical procedure for calcaneal fracture, and correlate them with two different surgical approaches. Method: The authors studied 15 patients between 20 and 53 years of age (average 40.06 yrs.) who had intrajoint calcaneal fractures, submitted to surgical treatment by means of two different approaches: the lateral and the sinus tarsi. The authors checked the plantar pressure distribution by correlating these variables with the two different surgical approaches. The plantar pressure distribution was assessed using the Pedar System (Novel, Gmbh, Munich, Germany), by checking the maximum peak of the hindfoot and forefoot pressure on the affected and the normal sides. Results: the mean maximum pressure of the hindfoot plantigram in both approaches showed no statistical difference (t=0.11; p=0.91), as well as the mean maximum pressure of the forefoot plantigram (t=-0,48; p=0,64). Conclusion: The authors have concluded that there were no significant statistical differences between the average maximum peak of the hindfoot and forefoot pressure on the affected side as compared to the normal side, and these variables have showed no differences when compared to the surgical approach used.
doi:10.1590/s0102-36162009000600007 fatcat:dlylv2xq2nbfbj7lw327og23jq