Herbert Simon e os limites do critério de eficiência na nova administração pública

Kamila Pagel de Oliveira, Ana Paula Paes De Paula
2014 Cadernos Gestão Pública e Cidadania  
Resumo Neste ensaio, vamos discutir sobre os limites do critério de eficiência, que é indicado como balizador das decisões de gestão ou políticas públicas. Abordaremos seus limites a partir dos conceitos apresentados por Herbert Simon, que se consagrou por estabelecer os limites da racionalidade nas decisões, até então compreendida como absoluta. Simon defende a necessidade de ampliação do conceito de eficiência, principalmente quando se trata de utilizá-lo na gestão pública, já que ela não
more » ... já que ela não deveria se pautar exclusivamente pela dimensão econômico-financeira e incluir outras escalas de valores. Para isso, discutiremos como o critério de eficiência se tornou central na administração pública gerencial e como ele ainda continua se pautando pelo ideal da eficiência absoluta. Em seguida, retomaremos as elaborações de Herbert Simon em Comportamento Administrativo, para evidenciar a inadequação da utilização do critério de eficiência apregoado pela nova administração pública, inserindo o conceito de eficiência relativa. Palavras-chave: Eficiência, Nova administração pública, Administração pública gerencial, Racionalidade limitada, Herbert Simon. 114 Introdução A nova administração pública, também conhecida como administração pública gerencial, configura-se como um conjunto de ações implementadas em diversos países, a partir da década de 1980, como resposta à crise do Estado, em suas dimensões fiscal, burocrática e intervencionista, que se manifestou em várias partes do mundo nessa época. Com essa crise, administrações públicas de vários países passaram a estabelecer um conjunto de medidas que visavam ao ajustamento das contas públicas e à melhoria na prestação dos serviços públicos (Pereira, 1998; Ferreira, 1999) . Por meio da introdução de ferramentas e técnicas oriundas da iniciativa privada, buscou-se no setor público a modernização da gestão, de modo que a eficiência passou Abstract This essay, discusses the limits of efficiency criterion indicated as reference in management decisions or public policies. These limits are approached based on the concepts presented by Herbert Simon, who has established rationality limits in decisions, hitherto understood as absolute. Simon defends the need to magnify the concept of efficiency mainly for public management area, since this should not be exclusively oriented to the economic-financial dimension and should include other scales of values. In this context, we discuss how criterion efficiency became central in managerial public administration and how it is based on the ideal absolute efficiency. Then, Herbert Simon ideas in Administrative Behavior are reviewed, to evidence the inadequacy of using the criterion of efficiency hyped by the new public administration, adding to the discussion the concept of relative efficiency.
doi:10.12660/cgpc.v19n64.12605 fatcat:a2bysgwobzaavlgexwtrhlc3sy