O conceito de formação na pesquisa (auto)biográfica: a complexidade como paradigma emergente e o método (auto)biográfico como síntese (The concept about formation on the (auto)biographical research: the complexity as emerging paradigm and the (auto)biographical method as a synthesis)

Júlia Guimarães Neves, Filipi Vieira Amorim, Lourdes Maria Bragagnolo Frison
2020 Revista Eletrônica de Educação  
In this paper, proposes a reflection about the research (auto)biographical fundamentals and its possible contributions to human formation. As a starting point, is claimed the revision of the dominant paradigm in the name for another understanding about the subject of education. The discussion is directed to the recognition of the complexity, before denied, as an intrinsic element to human life. Then, the (auto)biographical investigation cannot dispense the notion of subject immersed in the
more » ... mmersed in the complexity that accompanies the temporality and historicity of the human race. In methodological terms, it is a theoretical essay that seeks to reinvigorate the perennial conceptual discussions from the field of educational foundations, offering movements and reflections on the (auto)biographical research immersed in epistemological questions of the field in thesis. With this, it extends the understanding horizon of the existentiality of the subject, a multiple lateralities creature: physical, sensitive, emotions, actions, affectivities, conscious attention, cognition and imagination. And it presents, finally, the (auto)biographical Method as synthesis of a concept of Formation.ResumoNeste artigo, propõe-se a reflexão sobre os fundamentos da pesquisa (auto)biográfica e as suas possíveis contribuições à formação humana. Como ponto de partida, reivindica-se a revisão do paradigma dominante em nome de outra compreensão de sujeito da educação. A discussão encaminha-se ao reconhecimento da complexidade, anteriormente negada, como elemento intrínseco à vida humana. Logo, a pesquisa (auto)biográfica não pode prescindir da noção de sujeito imerso na complexidade que acompanha a temporalidade e a historicidade do gênero humano. Em termos metodológicos, trata-se de um ensaio teórico que busca revigorar as perenes discussões conceituais, desde o campo dos fundamentos da educação, oferecendo movimentos e reflexões sobre a pesquisa (auto)biográfica imersa em questões epistemológicas do campo em tese. Com isto, amplia o horizonte compreensivo sobre a existencialidade do sujeito, ser de múltiplas lateralidades: físico, sensível, de emoções, ações, afetividades, atenção consciente, cognição e imaginação. E apresenta, por fim, o Método (auto)biográfico como síntese de um conceito de Formação.ResumenEn esto artículo, se propone la reflexión sobre los fundamentos de la investigación (auto)biográfica y sus posibles contribuciones a la formación humana. Como punto de partida, se reivindica la revisión del paradigma dominante en nombre de otra comprensión de sujeto de la educación. La discusión se encamina al reconocimiento de la complexidad, anteriormente negada, como elemento intrínseco a la vida humana. Luego, la investigación (auto)biográfica no puede prescindir de la noción de sujeto inmerso en la complexidad que acompaña la temporalidad e historicidad del género humano. En términos metodológicos, se trata de un ensayo teórico que busca robustecer las perennes discusiones conceptuales desde el campo de los fundamentos de la educación, ofreciendo movimientos y reflexiones sobre la investigación (auto)biográfica inmersa en cuestiones epistemológicas del campo en tesis. Con esto, amplia el horizonte comprensivo sobre la existencialidad del sujeto, ser de múltiples lateralidades: físico, sensible, de emociones, acciones, afectividades, atención consciente, cognición e imaginación. Y presenta, por fin, el Método (auto)biográfico como síntesis de un concepto de Formación.Palavras-chave: Método (auto)biográfico, Formação humana, Complexidade.Keywords: (Auto)biographical method, Human formation. Complexity.Palabras clave: Método (auto)biográfico, Formación humana, Complexidad.ReferencesABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto (org.). A aventura (auto)biográfica: teoria e empiria. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2004.ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto; FRISON, Lourdes Maria Bragagnolo; BARREIRO, Cristhianny Bento (orgs.). A nova aventura (auto)biográfica: Tomo I. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2016.ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto (org.). A Nova Aventura (Auto)Biográfica: Tomo II. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2018.ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto; FRISON, Lourdes Maria Bragagnolo; MAFFIOLETTI, Leda de Albuquerque; BASSO, Fabiane Puntel (orgs.). A Nova Aventura (Auto)Biográfica: Tomo III. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2018.ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto; PASSEGGI, Maria da Conceição (orgs.). Dimensões epistemológicas e metodológicas da pesquisa (auto)biográfica: Tomo I. Natal: EDUFRN; Porto Alegre: EDIPUCRS; Salvador: EDUNEB, 2012.BERTAUX, Daniel. Narrativa de vida: a pesquisa e seus métodos. São Paulo: Paulus; Natal, RN: EDUFRN, 2010.CALLONI, Humberto. A educação e seus impasses: um olhar a partir da noção de pós-modernidade. In: LAMPERT, Ernâni (org.). Pós-modernidade e conhecimento: educação, sociedade, ambiente e comportamento humano. Porto Alegre: Sulina, 2005.COMENIUS, Iohannis Amos. Didáctica magna: tratado da arte universal de ensinar tudo a todos. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2001.DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.DELORY-MOMBERGER, Christine. Biografia e Educação: figuras do indivíduo-projeto. Natal: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2008.DELORY-MOMBERGER, Christine. Construção e transmissão da experiência nos processos de aprendizagem e de formação. In: ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto; FRISON, Lourdes Maria Bragagnolo; BARREIRO, Cristhianny Bento (orgs.). A nova aventura (auto)biográfica: Tomo I. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2016.DUARTE, Rodrigo. Arte e modernidade. Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 14, n. 1-3, p. 10-13, 1994. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1414-98931994000100003 Acesso em: 01 Out. 2018.FERRAROTTI, Franco. História e histórias de vida: o método biográfico nas Ciências Sociais. Natal, RN: EDUFRN, 2014.FLICKINGER, Hans-Georg. Fontes de conflito na pedagogia contemporânea. In: MÜHL, Eldon Henrique; GOMES, Luiz Roberto; ZUIN, Antonio Álvaro Soares (orgs.). Teoria crítica, filosofia e educação: homenagem a Pedro L. Goergen. Passo Fundo: Editora da Universidade de Passo Fundo; Maringá: Editora da Universidade Estadual de Maringá, 2014.FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2014.GOERGEN, Pedro. Pós-modernidade, ética e educação. Campinas: Autores Associados, 2001.GOERGEN, Pedro. Ciência, ética e sociedade. In: BOMBASSARO, Luiz Carlos; DALBOSCO, Claudio Almir; HERMANN, Nadja (orgs.). Percursos hermenêuticos e políticos: homenagem a Hans-Georg Flickinger. Passo Fundo: Ed. Universidade de Passo Fundo; Porto Alegre: Ed. Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul; Caxias do Sul: Ed. Universidade de Caxias do Sul, 2014.GUATTARI, Félix. Caosmose: um novo paradigma estético. São Paulo: Editora 34, 2006.HABERMAS, Jürgen. Pensamento pós-metafísico: estudos filosóficos. São Paulo: Tempo Brasileiro, 2002.HERMANN, Nadja. Ética & Educação: outra sensibilidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2014.JAPIASSU, Hilton. Interdisciplinaridade e patologia do saber. Rio de Janeiro: Imago. 1976.JOSSO, Marie-Christine. As histórias de vida como territórios simbólicos nos quais se exploram e se descobrem formas e sentidos múltiplos de uma existencialidade evolutiva singular-plural. In: PASSEGGI, Maria da Conceição (org.). Tendências da pesquisa (auto)biográfica. Natal, RN: EUFRN; São Paulo: Paulus, 2008.JOSSO, Marie-Christine. Experiências de vida e formação. Natal: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010.JOSSO, Marie-Christine. Processo autobiográfico do conhecimento da identidade singular-plural e o conhecimento da epistemologia existencial. In: ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto; FRISON, Lourdes Maria Bragagnolo; BARREIRO, Cristhianny Bento (orgs.). A nova aventura (auto)biográfica: Tomo I. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2016.LIBÂNEO, José Carlos. Democratização da escola pública: a pedagogia crítico-social dos conteúdos. São Paulo: Edições Loyola, 2014.LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar: estudos e proposições. São Paulo: Cortez, 2011.MASSCHELEIN, Jan; SIMONS, Maarten. Em defesa da escola: uma questão pública. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.MIZUKAMI, Maria da Graça Nicoletti. Ensino: as abordagens do processo. São Paulo: EPU, 1986.MORIN, Edgar. Ciência, democracia, civismo e ética. In: PENA-VEGA, Alfredo; ALMEIDA, Cleide R. S. de; PETRAGLIA, Izabel (orgs.). Edgar Morin: ética, cultura e educação. São Paulo: Cortez Editora, 2001.MORIN, Edgar. Ciência com consciência. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2005.MORIN, Edgar. Meu caminho: entrevistas com Djénane Kareh Tager. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2010.MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2011.MORIN, Edgar. O método V: A humanidade da humanidade: a identidade humana. Porto Alegre: Sulina, 2012.NEVES, Júlia Guimarães. O sujeito da educação: possibilidades formativas da racionalidade (auto)biográfica. 2019. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2019.NÓVOA, António; FINGER, Matthias (orgs.). O método (auto)biográfico e a formação. Natal: EDUFRN; São Paulo: Paulus, 2010. PASSEGGI, Maria da Conceição (org.). Tendências da pesquisa (auto)biográfica. Natal, RN: EUFRN; São Paulo: Paulus, 2008.PASSEGGI, Maria da Conceição; ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto. (orgs.) Dimensões epistemológicas e metodológicas da pesquisa (auto)biográfica: Tomo II. Natal: EDUFRN; Porto Alegre: EDIPUCRS; Salvador: EDUNEB, 2012.PAVIANI, Jayme. Epistemologia prática: ensino e conhecimento científico. Caxias do Sul: Educs, 2013.PINEAU, Gaston. Produire sa vie: produire sa vie autoformation et autobiographie. Paris: Edilig; Montréal: St Martin, 1983.PINEAU, Gaston. As histórias de vida como artes formadoras da existência. In: SOUZA, Elizeu Clementino; ABRAHÃO, Maria Helena Menna Barreto (orgs.). Tempos, narrativas e ficções: a invenção de si. Porto Alegre/Salvador: EDIPUCRS/EDUNEB, 2006.RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa. v. I. Campinas: Papirus, 1994.RORTY, Richard. A filosofia e o espelho da natureza. Rio de Janeiro: Relume-Dumará, 1994.SANTOS, Boaventura de Sousa. Um discurso sobre as ciências. São Paulo: Cortez, 2006.SAVIANI, Dermeval. Da LDB (1996) ao novo PNE (2014-2024): por outra política educacional. Campinas: Autores Associados, 2016.SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de Identidade: uma introdução às teorias do currículo. Belo Horizonte: Autêntica, 1999.e3129095
doi:10.14244/198271993129 fatcat:mpoqa57qsndb5o5kappnnieexm