AGRONEGÓCIO E LOGÍSTICA EM ÁREAS DE CERRADO: EXPRESSÃO DA AGRICULTURA CIENTÍFICA GLOBALIZADA

Ricardo Castillo
2007 Revista da ANPEGE  
INTRODUÇÃO Não se pode ignorar que o Brasil vivencia uma situação crítica em seus sistemas de transporte, armazenamento, aduaneiro, portuário e em quase tudo que diz respeito a infra-estruturas e legislação voltadas à circulação de mercadorias, commodities agrícolas em particular, tanto para o mercado interno quanto para a exportação. Termos como "gargalos logísticos" e "apagão logístico" saíram do ambiente corporativo especializado para ganhar a mídia (televisiva, eletrônica e impressa) e
more » ... e impressa) e também tornar-se pauta prioritária de discussão, regulação e planejamento nos Ministérios e agências setoriais. De fato, muita coisa está em jogo nesse conjunto de problemas, mas a idéiasíntese que se impõe é a de competitividade da produção brasileira frente aos mercados internacionais, ameaçada por razões logísticas. Trata-se, portanto, de um problema de circulação (mais do que de produção propriamente dita), cujo encaminhamento parece seguir na direção de melhorar as condições da integração aos mercados externos -pelo menos essa tem sido a postura assumida por sucessivos governos (federal e estaduais), bem como por associações de classe e agências reguladoras setoriais. Essa situação se traduz em políticas públicas de transporte e logística a partir da expansão e consolidação de fronteiras agrícolas em áreas de Cerrado do Centro Oeste, Norte e Nordeste, com intuito de viabilizar circuitos espaciais produtivos 1 de algumas culturas de grande importância nos mercados internacionais. Nos últimos trinta anos, pode-se constatar um exponencial aumento dos fl uxos materiais provenientes dessas porções do território brasileiro, marcadas pela emergência de regiões competitivas agrícolas, pela distância em relação aos principais centros consumidores do país e aos portos exportadores e pela baixa densidade em infra-estruturas logísticas. Resumo O texto apresenta uma discussão sobre a infra-estrutura e a circulação de mercadorias e commodities agrícolas em particular, tanto para o mercado interno quanto para a exportação. A idéia-síntese que se impõe é a de competitividade da produção brasileira frente aos mercados internacionais. A análise recaiu sobre o papel do Estado e as políticas públicas de transporte e logística a partir da expansão e consolidação de fronteiras agrícolas em áreas de Cerrado do Centro Oeste, Norte e Nordeste. Palavras-chave: Cerrado; Agronegócio, Biotecnologia; Commodities e Competitividade. Abstract This paper discusses the infrastructure and circulation of agricultural goods and commodities traded in the internal and export markets. The main idea that emerges from the text is the competitiveness of the Brazilian production performance in the international markets. The role of the State and public transportation policies and logistics are analyzed based on the expansion and consolidation of agricultural frontiers in the 'cerrado' areas located in the Center-West, North and Northeast regions of Brazil.
doi:10.5418/ra2007.0303.0003 fatcat:2moknoeqlrdljhzxsr7hjwkokm