Entre cartas e livros: a livraria real e a escrita do bibliotecário Luís Joaquim dos Santos Marrocos no período joanino (1808-1821)

Adriana Angelita da Conceição, Juliana Gesuelli Meirelles
2015 Tempo  
Entre livros e cartas, a história do império luso-brasileiro passou por profundas mudanças no início d'Oitocentos. O Rio de Janeiro tornou-se a sede da monarquia com a chegada da corte em 1808. O bibliotecário Luís Joaquim dos Santos Marrocos viu sua vida transformar-se ao acompanhar a segunda leva de livros da Real Biblioteca d'Ajuda para a América. Ele atuou na estruturação da Real Biblioteca do Rio de Janeiro, pensada como um locus de saber. Nesse contexto, estudaremos a correspondência
more » ... orrespondência ativa de Marrocos escrita entre 1811 e 1821 pelas seguintes perspectivas: a historicidade da Real Biblioteca; a relação de Marrocos com a escrita ; as sociabilidades individuais e coletivas desse momento; as relações políticas nas quais estava inserido e a interlocução com seu pai, Francisco José dos Santos Marrocos; a conservação deste acervo epistolar. Nossa proposta é analisar tais cartas como tema e objeto de pesquisa para refletirmos sobre a escrita das relações políticas e culturais do império luso-brasileiro
doi:10.20509/tem-1980-542x2015v213807 fatcat:cw4fn6i5ezff5lbc4hhpw5gbde