Determinação da atividade antioxidante e do teor total de polifenol em amostras de chá de ervas comercializadas em sachets

Tieme Nakamura, Fátima Santos Silva, Diego Xavier da Silva, Maryane Woth de Souza, Horácio Dorigan Moya
2013 ABCS Health Sciences  
Objetivo: Os chás de ervas são tradicionalmente utilizados na medicina popular em muitas regiões do Brasil. Os chás contêm compostos antioxidantes que combatem o stress oxidativo e seu consumo tem sido associado à diminuição dos níveis de colesterol, pressão arterial e até de doenças cardiovasculares. O objetivo deste estudo foi determinar a capacidade antioxidante total, o teor total de polifenóis, o consumo (scavenging) de H2O2 e a presença de outros grupos de compostos antioxidantes em 43
more » ... ioxidantes em 43 amostras de chás em sachets. Métodos: O método CUPRAC (cupric ion reducing antioxidant capacity) foi utilizado para determinar a capacidade antioxidante total. O teor total de polifenóis foi obtido com o uso do reagente de Folin-Ciocalteu; o ensaio de scavenging baseou-se no consumo de solução de H2O2 após adição do chá; e a presença de flavonóides, carotenos e catequinas foi investigada por cromatografia em papel. Resultados: A capacidade antioxidante total nas amostras analisadas seguiu a ordem: camomila > hortelã > carqueja > cidreira > boldo > verde > mate > preto > branco > erva doce. O teor total de polifenóis obedeceu à sequência: branco > hortelã > preto > mate > boldo > verde > camomila > carqueja > cidreira > erva doce. As divergências encontradas entre as amostras de um mesmo grupo de chá podem ser atribuídas à época da colheita, ao tipo de solo, local de plantio, variações climáticas e partes da planta utilizadas na elaboração dos sachets. Conclusão: Concluise que todas as amostras analisadas apresentaram capacidade antioxidante e consumo de H2O2. Em apenas uma delas não foi possível detectar flavonóides, carotenos ou catequinas.
doi:10.7322/abcshs.v38i1.3 fatcat:ulc34j5i5jdltmrc7paz6bzifq