A escrita de si em The Handmaid's Tale, de Margaret Atwood: limites e possibilidades na relação entre narrativas ficcionais e a ciência histórica

Isabela Parucker
2017 Em Tempo de Histórias  
O presente trabalho objetiva contribuir para as discussões acerca da escrita da história, a partir da reflexão sobre os usos de narrativas ficcionais em processos de subjetivação e construção identitária, dando enfoque a mulheres. Examinando a obra de ficção da autora canadense Margaret Awtood, procuro pensar as potencialidades da escrita literária na ciência histórica e suas possíveis interconexões.
doi:10.26512/emtempos.v0i28.14759 fatcat:ibqopy237zcfbfbdkozreg4ouq