Nonostante Auschwitz: Il 'ritorno' del razzismo in Europa, de Alberto Burgio

Fernanda Di Flora Garcia
2013 Plural  
O filósofo político italiano Alberto Burgio tem dedicado grande parte de sua trajetória acadêmica aos estudos sobre a modernidade e as raízes históricas e políticas do racismo. Seu livro mais recente, Nonostante Auschwitz: Il 'ritorno' del razzismo in Europa, publicado em 2010, parte de uma inquietante constatação: a de que o racismo, apesar de Auschwitz, tornou a ocupar lugar de destaque nos discursos políticos e midiáticos, em uma fusão perigosa entre racismo institucional e racismo popular.
more » ... e racismo popular. Publicado logo após a adoção do Pacto de Segurança, uma medida que estabeleceu dispositivos discriminatórios que violam sistematicamente os direitos humanos fundamentais, tais como a institucionalização das rondas de caça aos imigrantes, o crime do ingresso e permanência ilegais na Itália, bem como o agravante da clandestinidade -isto é, o aumento em um terço da pena para qualquer delito se o autor for um estrangeiro em situação irregular -, o livro de Burgio se posiciona criticamente no interior do debate político. Assim o fazendo, ele logra chamar a atenção para uma série de elementos conjunturais e históricos que permitem compreender o retorno do racismo de Estado e os fenômenos cotidianos de violência racista no bojo do laboratório político italiano, no interior do qual as leis excepcionais se vertem paulatinamente em norma. Chamando a atenção para a equação do escritor Primo Levi, também italiano, que, após décadas de reflexão sobre o universo concentracionário, afirmou que "aconteceu, logo pode acontecer de novo" (Levi, 1997, p. 7), Alberto Burgio aponta para o fato de que, a despeito de tal temor ter sido considerado excessivo durante anos, uma vez que, justamente por terem acontecido e por terem sido amplamente expostos, os horrores não seriam repetidos, os eventos dos últimos vinte anos demonstram, de modo emblemático, que Levi tinha razão ao temer que tal passado atroz retornasse. O avanço da discriminação contra os imigrantes, o aumento exponencial do preconceito, da xenofobia, a recriação sistemática de espaços de exceção e os fenômenos de violência cotidianos demonstram a tragicidade de nosso tempo e os perigos da normalização do racismo, da construção de uma cultura Resenha
doi:10.11606/issn.2176-8099.pcso.2013.76369 fatcat:hqnprxo3nja3plk4t3m72wibzm