Influence of continental fraction in recent biogenic carbonate sedimentation in the oriental shelf of Northeastern Brazil

Wanessa Sousa Marques, Eldemar de Albuquerque Menor, Alcides Nobrega Sial, Valderez Pinto Ferreira, George Satander Sá Freire, Valdir do Amaral Vaz Manso
2007 Revista Brasileira de Geociências  
Revista Brasileira de Geociências Wanessa Sousa Marques et al. 37(4): 760-766, dezembro de 2007 Arquivo digital disponível on-line no site www.sbgeo.org.br 760 Influence of continental fraction in recent biogenic carbonate sedimentation in the oriental shelf of Northeastern Brazil Abstract The influence of continental sediments on formation of recent marine sediments, has been mineralogically and geochemically studied using shelf-floor whole sediments (WS). The studied area corresponds to the
more » ... orresponds to the oriental shelf of Northeastern Brazil between the 10 to 80m isobaths, adjacent to a continental area dominated by semi-arid to humid tropical climate. 47 representative samples from the dominating facies in this shelf have been analyzed by X-ray diffraction (XRD) and chemical analisis and results allowed identification of two types of floor sediments of: (a) quartz-terrigenous dominance and (b) carbonate dominance, whose fraction present distinct mineralogical and geochemical characteristics. In the terrigenous facies, that occur from 10 to 25-55m depths, quartz, potassic feldspar and high Mg-calcite predominate, with Sr generally <2,200 ppm. In the carbonate facies, high Mg-calcite and aragonite coexist and predominate, with Sr concentrations up to 6,400 ppm and ranging >2,600 ppm. In both cases, low-Mg calcite is absent. Even when the terrigenous fraction is found in accessory amounts (< 3% WS), geochemical signatures, marked by strong intercorrelations SiO2 -Al2O3 -K2O -Rb, exhibit correlation coefficients with r ≥ 0.9, reflecting a continental felsic source. The statistical analyses (co-variation between Mg/Ca and SiO2), chemistry and mineralogy of the sediments indicate that textural and mineralogical nature of the substratum is the main factor controlling the biota (dominantly benthonic in this shelf) and that, in these conditions, quartzous terrigenous facies favor species that are preserved in high Mg-calcite instead of those preserved in aragonite. This tendency showed to be independent of depth of sampling between 10 and 55 m. Resumo Influência de frações continentais na sedimentação de carbonatos biogênicos recentes na porção oriental da plataforma continental nordeste brasileira. A A influência do aporte continental na formação de carbonatos biogênicos recentes é estudada a partir de dados mineralógicos e geoquímicos nos sedimentos totais do assoalho plataformal. A área estudada corresponde à plataforma do Nordeste Oriental do Brasil, entre as isóbatas de 10 e 80m, adjacente a uma porção continental dominada por clima tropical semiárido a úmido. Foram selecionadas 47 amostras contendo, em sua maioria, sedimentos carbonáticos, que são dominantes nessa plataforma, para análises XRD e análises químicas. Os resultados definiram dois tipos de fácies, ou sedimentos de composição diferente: os de dominância terrígeno-quartzosa e os de dominância francamente carbonática. Nos sedimentos terrígenos, que ocorrem desde isóbatas de 10m, até isóbatas entre 25 e 55m, predominam quartzo, feldspato potássico e calcita de alto magnésio, com teores em Sr geralmente < 2.200 ppm. Nos sedimentos carbonáticos, predominam e coexistem calcita de alto magnesio e aragonita, com teores em Sr geralmente >2.600 ppm, chegando a mais de 6.400 ppm. Em ambos os casos, não foi identificável a presença de calcita com alto magnésio. Mesmo quando a fração terrígena é acessória (<3%), a assinatura geoquímica, marcada por fortes intercorrelações SiO2 -Al2O3 -K2O -Rb mantém fatores de correlação (r) ≥ 0.9, refletindo a fonte félsica, de orígem continental desses sedimentos terrígenos. As análises estatística (correlação Mg/Ca -SiO2), química e mineralogia dos sedimentos indicam que a natureza mineralógica do substrato é fator preponderante de controle da biota (dominantemente bentônica nessa plataforma) e que, nessas condições, as fácies mais terrígeno-quartzosas favorecem espécies preserváveis em calcita com alto magnésio em detrimento de espécies preserváveis em aragonita. Essa tendência mostrou-se independente da isóbata da amostragem desde os 10 até os 55 m. Palavras-chave: carbonatos biogênicos, calcitas magnesianas, fluorescência de raiosX, sedimentos terrígenos.
doi:10.25249/0375-7536.2007374760766 fatcat:uxius6ay5jdlhf2xkur45o3nya