Linfoma não-Hodgkin de órbita: relato de caso

Cristiane do Prado Silva, Maria Aparecida Domingues, Silvana Artioli Schellini, Ligia Niero
2008 Arquivos Brasileiros de Oftalmologia  
Linfoma não-Hodgkin de órbita: relato de caso INTRODUÇÃO Os linfomas não-Hodgkin (LNH) constituem um grupo de neoplasias muito heterogêneo, podendo derivar de proliferação clonal de linfócitos T e B. Esses tumores podem aparecer em nódulos linfáticos e sítios extranodais (1) . A órbita é um sítio raro dessa doença, estimando-se que nela ocorra apenas 1 a 8% dos LNH (1) (2) (3) (4) (5) . Apesar dos linfomas representarem aproximadamente 10% de todos os tumores primários da órbita, o acometimento
more » ... ita, o acometimento orbitário por linfoma sistêmico ocorre em apenas 1,5% dos casos (2) . O caso aqui apresentado é de um portador de LNH sistêmico com acometimento orbitário bilateral, em que o diagnóstico da neoplasia foi feito a partir de sinais e sintomas oculares. RELATO DO CASO Paciente de 75 anos, masculino, branco, agricultor, compareceu ao Serviço de Oftalmologia do Hospital de Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (UNESP) no ano de 2002, com queixa de lacrimejamento bilateral e bolsas de gordura proeminentes. Como antecedentes oculares, referia ter feito blefaroplastia inferior pelas bolsas proeminentes, sem melhora e dacriocistorrinostomia endonasal bilateral por duas vezes, continuando a apresentar epífora. O paciente Descritores: Linfoma não-Hodgkin; Linfoma de pequenas células; Leucemia linfocítica; Órbita; Neoplasias orbitárias; Masculino; Idoso; Relatos de casos [tipos de publicação] O objetivo é relatar manifestação incomum de linfoma não-Hodgkin de órbita. Paciente masculino, de 75 anos, se apresentou com queixa de lacrimejamento crônico bilateral. Havia feito dacriocistorrinostomia endonasal à direita e à esquerda por duas vezes, sem sucesso. Ao exame, massas de consistência fibroelástica, em topografia das "bolsas" de gordura das pálpebras inferiores e proptose axial. O paciente negava outros sintomas ou sinais sistêmicos. Hemograma sem alteração, hormônios tireoidianos normais. A tomografia computadorizada mostrava infiltrado difuso na órbita e proptose axial. Biópsia de gordura orbitária e de medula óssea diagnosticaram linfoma não-Hodgkin. O paciente foi tratado com quimioterapia, sendo em seguida submetido à cirurgia da via lacrimal bilateral, com resolução do quadro. A doença sistêmica que exigia diagnóstico e tratamento adequados para que se tivesse bom prognóstico estava mascarada pelo quadro de epífora bilateral. RESUMO RELATOS DE CASOS
doi:10.1590/s0004-27492008000200028 pmid:18516434 fatcat:4tw5ug3qvrcyjcwanzud57degu