"A gente está sempre com a guilhotina no pescoço": precariedade e violência no trabalho docente

Solange Lopes da Silva, Carla Vaz dos Santos Ribeiro, Brenda Barros Machados
2018 Acta Scientiarum : Education  
O atual cenário político-econômico tem gerado mudanças no ensino superior público, resultando na precariedade das condições e das relações laborais. Isto se materializa nas universidades, na figura dos professores substitutos, submetidos a um vínculo temporário. Nesse artigo, analisa-se a natureza da relação existente entre a precariedade, a ocorrência de violência no trabalho e suas repercussões subjetivas. Os dados aqui apresentados foram oriundos de uma pesquisa qualitativa, fruto de uma
more » ... a, fruto de uma dissertação de mestrado, que usou o referencial teórico-metodológico da psicodinâmica do trabalho, em articulação com o materialismo histórico-dialético. Foram realizadas entrevistas com 28 professores, três gestores e 14 sessões coletivas, com seis docentes. Contemplou-se o cumprimento da resolução nº 510/16, do Conselho Nacional de Saúde, sobre a ética nas pesquisas em ciências sociais e humanas. Foram constatadas violências psicológicas no modo de organização do trabalho e nas relações estabelecidas, o que gera sofrimento e pode comprometer a saúde dos professores, embora não se tenha caracterizado a existência de patologias. Não obstante, o prazer no trabalho é vivenciado pelo sentido que este assume para os docentes e a sociedade, pelo grau de autonomia possibilitado no exercício das atribuições e ainda pelo reconhecimento vindo dos discentes.
doi:10.4025/actascieduc.v40i1.37657 fatcat:mpkzs2t2bzfslppjzdo4hiezgq