Análise acústica e índice de estimulabilidade sons líquidos do português brasileiro

Haydée Fiszbein Wertzner, Luciana de Oliveira Pagan-Neves, Márcia Mathias de Castro
2007 Revista CEFAC  
OBJETIVO: descrever as características acústicas obtidas por meio da análise acústica (AA) e do índice de estimulabilidade (IE) das líquidas [[l/]; [[r/]; [[lh/]. MÉTODOS: foram analisadas as produções de fala coletadas através da imitação de sílabas de dois sujeitos gemelares de 11:6 anos apresentando os processos de simplificação de líquidas e simplificação do encontro consonantal. As produções foram analisadas acusticamente e por meio do teste de estimulabilidade. RESULTADOS: os dois
more » ... OS: os dois sujeitos produziram adequadamente o som [[l/]. O sujeito 1 não foi estimulável para o [[r/], tendo substituído-o pelo [[l/] independentemente da vogal subseqüente. O sujeito 2 foi estimulável ao som [[r/] e o produziu de forma correta em apenas uma imitação quando acompanhado da vogal /a/. A AA permitiu verificar que o som [[l/] foi produzido de maneiras diferentes quando emitido de maneira adequada e quando no lugar do som [[r/]. Os dois sujeitos foram estimuláveis para o [[lh/]. A AA das produções entre o som [[lh/] acompanhado da vogal /a/ e da vogal /u/ apresentou diferença estatisticamente significante. A vogal /i/ mostrou-se o contexto menos facilitador para o sujeito 2. CONCLUSÃO: o emprego conjunto desses dois procedimentos mostrou-se eficaz na identificação de alterações acústico-articulatórias fornecendo parâmetros facilitadores para a aquisição de um determinado som, seja ele um parâmetro motor ou acústico.
doi:10.1590/s1516-18462007000300007 fatcat:dn4mx64hqnevbi7vqtfzfhrsmq