Rebaixamento do capim-marandu para o diferimento e seus efeitos sobre índice de área foliar e número de meristemas apicais

R. M. Carvalho, B. H. R. Carvalho, W. B. Fernandes, K. M. Alves, D. O. C. Sousa, G. F. Silva, M. E. R. Santos
2016 Boletim de Indústria Animal  
RESUMO: Objetivou-se compreender como a estratégia de desfolhação prévia ao período de diferimento modifica a estrutura da Brachiaria brizantha cv. marandu (capim marandu) no início do diferimento. Três estratégias de desfolhação avaliadas foram 15/15 cm: dossel com 15 cm nos três meses antecedentes ao diferimento; 30/15 cm: dossel com 30 cm nos três meses prévios e rebaixado para 15 cm no início do diferimento; 45/15 cm: dossel com 45 cm nos três meses prévios e rebaixado para 15 cm no início
more » ... ra 15 cm no início do diferimento. O delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições foi utilizado. Em comparação aos dosséis com 30/15 cm e 45/15 cm, o dossel com 15/15 cm apresentou maior (P<0,0001) número de perfilho, sobretudo perfilhos com meristema apical (P=0,0004) após o corte, bem como superior massa de forragem (P=0,0071), porcentagem de lâmina foliar viva (P=0,0005), altura da planta estendida (P=0,0304), índice de horizontalidade (P=0,0110) e índice de área foliar remanescente (P<0,0001) após o corte para 15 cm. Por sua vez, os dosséis mais altos (30/15 cm e 45/15 cm) apresentaram maior peso dos perfilhos (P=0,0399), percentual de colmos vivos (P<0,0001), colmos mortos (P=0,0049) e lâminas foliares mortas (P<0,0077), e massa de serrapilheira (P=0,0028) após o corte. A manutenção do capim marandu com 15 cm por três meses antes do diferimento promove maior índice de área foliar e número de perfilhos com meristema apical no dossel forrageiro, características que podem contribuir para aumentar o crescimento da planta durante o período de diferimento. Palavras-chave: altura do dossel, Brachiaria brizantha, estrutura do dossel, plasticidade fenotípica. ABSTRACT: The objective of this study was to understand how the strategy of defoliation prior to deferred grazing modifies the structure of Brachiaria brizantha cv. marandu (marandu grass) at the beginning of deferment. The following three defoliation strategies were evaluated: 15/15 cmcanopy height of 15 cm in the three months prior to deferment; 30/15 cm -canopy height of 30 cm in the preceding three months and defoliation to 15 cm at the beginning of deferment; 45/15 cmcanopy height of 45 cm in the three preceding months and defoliation to 15 cm at the beginning of deferment. A complete randomized design with four replications was used. When compared to the 30/15 and 45/15 cm canopies, the 15/15 cm canopy exhibited a larger number of tillers (P<0.0001), especially tillers with apical meristem (P=0.0004), as well as a higher forage mass (P=0.0071), percentage of leaves (P=0.0005), extended plant height (P=0.0304), horizontality index (P=0.011), and remnant leaf area index (P<0.0001) after defoliation to 15 cm. On the other hand, higher canopies (30/15 cm and 45/15 cm) had a greater tiller weight (P=0.0399), percentage of live stems (P<0.0001), dead stems (P=0.0049) and dead leaves (P<0.0077), and leaf litter mass (P=0.0028) after defoliation. The maintenance of marandu grass at 15 cm for three months before deferred grazing promotes an increase in the leaf area index and in the number of tillers with apical meristem in the forage canopy. These characteristics may contribute to increase plant growth during deferred grazing.
doi:10.17523/bia.v73n3p212 fatcat:exnnyr3mcjcixbdwgkoibgyf4e