Análise regressiva de sistemas agroecológicos: um estudo de caso no assentamento Paulo Fonteles, distrito de Mosqueiro, Belém- PA

André Gustavo Campinas Pereira, Josiene Amanda dos Santos Viana, Marcus Vinicius Santiago de Oliveira Silva, Érica Coutinho David, Ana Catharina Nobre Lisboa, Marcelo Augusto Machado Vasconcelos
2020 Brazilian Journal of Development  
RESUMO A avaliação de agroecossistemas é uma prática fundamental para mensurar a sustentabilidade de sistemas produtivos, principalmente aqueles ligados à agricultura familiar. As geotecnologias surgem como ferramentas para melhorar o entendimento sobre a organização espacial dessas áreas de produção. O objetivo deste trabalho foi classificar e identificar a evolução de sistemas agroecológicos em uma unidade produtiva, situada no assentamento Paulo Fonteles em Belém -PA, através da metodologia
more » ... vés da metodologia SEA (Análise Regressiva Socioeconômica e Ambiental). Para a pesquisa, foram criadas duas dimensões, sendo elas: autonomia do agroecossistema e capacidade de resposta do agroecossistema, onde, foram escolhidos atributos referentes a cada dimensão. Utilizouse como medida temporal, o intervalo de treze anos (2006 e 2019), que corresponde à quantidade de tempo desde a consolidação do assentamento Paulo Fonteles. Cada um dos atributos foi avaliado com base em um escore que teve a seguinte classificação: 01 (muito baixo); 02 (baixo); 03 (médio); 04 (alto) e 05 (muito alto), fazendo uma comparação entre dois períodos analisados. A partir dos resultados obtidos pela avaliação SEA identificouse na dimensão "autonomia do agroecossistema" um crescimento percentual de 42,6%. O sistema agroecológico identificado como quintal agroflorestal apresentou a melhor variação percentual do índice SEA (67,7%) para a dimensão "capacidade de resposta do agroecossistema", quando comparado ao sistema identificado como monocultivo de macaxeira, que apresentou um decréscimo do índice SEA igual a -20,0%, para o período de tempo analisado. Conclui-se que as características de cada sistema foram responsáveis pelas disparidades de respostas da análise SEA. Palavras-chave: Avaliação metodológica, Sistemas agroecológicos, Paulo Fonteles. ABSTRACT The evaluation of agroecosystems is a fundamental practice to measure the sustainability of productive systems, especially those linked to family farming. Geotechnologies appear as tools to improve understanding of the spatial organization of these production areas. The objective of this work was to classify and identify the evolution of agroecological systems in a production unit, located in the Paulo Fonteles settlement in Belém -PA, using the SEA (Socioeconomic and Environmental Regressive Analysis) methodology. For the research, two dimensions were created, namely: autonomy of the agro-ecosystem and responsiveness of the agro-ecosystem, where attributes related to each dimension were chosen. The time span of thirteen years (2006 and 2019) was used as a temporal measure, which corresponds to the amount of time since the consolidation of the Paulo Fonteles settlement. Each of the attributes was evaluated based on a score that had the following classification: 01 (very low); 02 (low); 03 (medium); 04 (high) and 05 (very high), making a comparison between two periods analyzed. Based on the results obtained by the SEA evaluation, a 42.6% increase in the dimension of "agroecosystem autonomy" was identified. The agroecological system identified as an agroforestry yard presented the best percentage variation of the SEA index (67.7%) for the dimension "responsiveness of the agroecosystem", when compared to the system identified as monoculture of manioc, which showed a decrease in the SEA index equal to -20.0%, for the period of time analyzed. It is concluded that the characteristics of each system were responsible for the disparities in the responses of the SEA analysis.
doi:10.34117/bjdv6n3-343 fatcat:egpkrabd7jeofe5ksn2r3yihri