Freud com Kafka: a linguagem do estrangeiro

Alessandra Affortunati Martins Parente
2018 Cadernos Benjaminianos  
artigo trata da linguagem do estrangeiro como forma estilística em Kafka e na obra O homem Moisés e a religião monoteísta de Freud. Tal forma só pode ser explicitada de maneira precisa a partir dos textos de Walter Benjamin dedicados à linguagem e à tradução. A linguagem divina difere-se da humana condenada, após a queda, ao caráter prolixo do julgamento e à abstração vã e infeliz de línguas que escapam às coisas que pretendem designar. Na tarefa da tradução, fiel ao caráter estrangeiro dos
more » ... estrangeiro dos nomes, há, porém, uma forma de linguagem humana que se mantém rente às próprias coisas, sem nunca capturá-las, mas sem recair também na abstração vazia do julgamento.
doi:10.17851/2179-8478.13.2.315-336 fatcat:ajxu7l7mpbhpjhj7npevf5dsui