Panorama of Quality of Espinheira-Santa Samples from Local Productive Arrangements and Local Stores of Rio De Janeiro Assayed By Pharmacopoeial Methods And Principal Component Analysis

Dulcinéia F. Teixeira, Leonardo Lucchetti, Marcelo Raul R. Tappin, Igor C. Cardoso, Silvana do C. Jacob
2018 Revista Virtual de Quimica  
The specific legislation for the production and use of medicinal plants has been improved in Brazil, as far as its continuous evolution is concerned. However, there is still a failure at surveillance quality of these products. This work showed a panorama of some espinheira-santa samples (Maytenus ilicifolia) purchased from local markets, through moisture, contaminants, epicatechin and total tannin content. Contaminants were found above the maximum limits admitted in 89 % of the total samples
more » ... he total samples (stems, mosses and lichens) above allowable. Regarding water content, only samples 24, 25 and 27, all from group 3, proved to be outside official limits, which must be within 8 and 12 %. For tannin a variation from 0.18 to 2.96 % could be detected (official minimum limit must be 2 %) and, for epicatechin (pharmacopoeial marker), only 37 % of total samples showed its presence, as analyzed by TLC and HPLC. Three main groups were established by Principal Component Analysis (PCA), after laboratory assays. Group 2 with the highest amounts of the characteristic metabolites epicatechin and total tannin, suggested authentic samples. Group 1 and 3 with high level of moisture and contaminants suggested false samples. These results may, in part, suggest that possible deleterious effects caused by the consumption of espinheira-santa available on the market, could be due to the unconformities observed in the analyzed samples. Resumo O uso de plantas medicinais vem sendo aprimorado no Brasil, demonstrado pela evolução da legislação específica. Porém, ainda há falhas na vigilância da qualidade dos produtos disponíveis. Neste trabalho evidencia-se, através dos teores de umidade, contaminantes, epicatequina e taninos totais, um quadro da qualidade de amostras de espinheira-santa (Maytenus ilicifolia) no mercado. Um total de 89 % das amostras mostrou teor de impurezas (caules, musgos e liquens) acima do permitido. Com relação ao teor de água presente, somente as amostras 24, 25 e 27, pertencentes ao grupo 3, estavam fora do limite tolerável, compreendido entre 8 e 12 %. Para taninos, verificou-se variação entre 0,18 e 2,96 % -o teor mínimo oficial é de 2 %; a epicatequina (marcador farmacopeico da qualidade) foi detectada em apenas 37 % das amostras, por CCD e CLAE. A análise dos componentes principais (ACP), após as avaliações laboratoriais, permitiu visualizar três grupos de amostras legítimas e de outras claramente fraudadas, por apresentarem os teores analisados abaixo dos limites oficiais ou por apresentarem contaminações. O grupo 2 apresentou maiores teores de epicatequina e taninos totais, característicos da espécie. Plantas com altos índices de impurezas e umidade, como as amostras dos grupos 1 e 3, sugerem amostras não autênticas pois não apresentam teores dentro dos limites dos taninos totais nem de epicatequina, marcador farmacopeico desta espécie. Estes resultados podem, em parte, sugerir que possíveis efeitos deletérios causados pelo consumo de produtos disponíveis no mercado à base de espinheira-santa possam ser devidos às não conformidades observadas nas amostras. Palavras-chave: Maytenus ilicifolia; análise de componentes principais; controle da qualidade; Farmacopeia Brasileira.
doi:10.21577/1984-6835.20180016 fatcat:qiamehirqbherk562vb3fs2lpm