Habermas e Höffe: solipsismo metódico ou razão cosmopolita em Kant?

Carlos Willians Jaques Morais
2010 Linguistica Letras e Artes  
RESUMO O presente trabalho trata de duas perspectivas de interpretação da Crítica da Razão Pura (KrV). Segundo Jürgen Habermas, o esquematismo da razão, medida pela qual se pretende enunciar algum juízo sobre os objetos com a pretensão de fundamentação última do saber, é falso. O "eu penso" kantiano cai num solipsismo que não o autoriza a estabelecer um vínculo entre verdade e objetividade. Na perspectiva de Otfried Höffe, o conceito de razão que se apresenta na KrV merece considerações mais
more » ... nsiderações mais amplas do que aquelas apresentadas por Habermas. Por uma leitura cosmopolítica da KrV notamos que uma razão republicana tem, por conseguinte, um caráter social e, com isso, antissolipsista. As motivações de Höffe em torno da ideia de República Mundial requerem uma (re)interpretação do papel da razão na KrV a fi m de situá-la no projeto fi losófi co de inspiração republicana e, portanto, cosmopolítica. Palavras-chave: Conhecimento. Solipsismo. Razão Republicana. ABSTRACT This paper deals with two interpretation perspectives of the Critique of Pure Reason (KrV). According to Jürgen Habermas, the schematic reasoning, the measure which seeks to outline some sense about the objects with the intention of complete reasoning, is false. The Kantian "I think" falls into a solipsism that does not allow the establishment of a link between truth and objectivity. From Otfried Höffe's perspective, the concept of reason which is presented in KrV deserves broader considerations than those presented by Habermas. By a cosmopolitical reading of KrV, it is noticed that a Republican reasoning has, therefore, a social character and, therefore anti-solipsistic. Höffe's motivation around the idea of a World Republic requires a (re) interpretation of the role of reason in KrV to situate it in the philosophical project of republican inspiration, and therefore cosmopolitical. Keywords: Knowledge. Solipsism. Republican Reasoning. estruturas de racionalidade, se entrelaçam entre si de forma peculiar. As teorias acerca das ciências experimentais modernas se posicionam na linha do positivismo lógico, do racionalismo crítico e do construtivismo metódico e apresentam uma pretensão normativa, por vezes, universalista, que já pode vir respaldada por suposições fundamentalistas de tipo ontológico ou do tipo transcendental 4 .
doi:10.5212/publicatiohum.v.18i2.0002 fatcat:2e2ezaf7ffgozprd44zgxckd7a