A "CRISE" MUNDIAL DA ÁGUA VISTA NUMA PERSPECTIVA DA GEOGRAFIA POLÍTICA

Carlos Alexandre Leao Bordalo
2012 GEOUSP: Espaço e Tempo  
Resumo: Neste início de século a Organização das Nações Unidas já realizou três Fóruns Mundiais da Água (Kyoto, 2003; Cidade do México, 2006 e Istambul, 2009) onde foram travadas guerras de paradigmas. O da água como direito humano universal versus a água como mercadoria, e o de uma crise eminente para no abastecimento de água doce ainda neste século. Esses são temas que devem ser refletidos por todos, e aqui apresentamos numa perspectiva da geografia política, uma reflexão sobre que crise
more » ... obre que crise mundial da água é essa? Onde veremos que ela não é uma crise de disponibilidade de água doce, mas sim na crise do desigual acesso à água, bem como nas diferentes formas de utilização e consumo, bem dispares entre os países ricos e pobres. Palavras Chave: Abstract: In this beginning century the Unit Nation Organization has held three Water World Forum (Kyoto, 2003, Mexico City, 2006, Istanbul, 2009 where wars were fought in paradigms. The water as a universal human right versus water as a commodity, and an imminent crisis for the supply of fresh water even in this century. These are issues that should be analyzed by all, and here we present a perspective of political geography, a reflection about the global water crisis that is? Where we will see that it is not a crisis of availability of fresh water, but the crisis of unequal access to water, as well as, in different forms of use and consumption, such as the disparately between rich and poor countries.
doi:10.11606/issn.2179-0892.geousp.2012.74270 fatcat:6wq4z6s7k5e5fj2yojg3ukug5y