Resposta cardiorrespiratória na asma induzida pelo exercício máximo com incrementos progressivos

RUY AMAZONAS LAMAR FILHO, ANTONIO AUGUSTO SOARES DA FONSECA, MARIA ALICE MELO NEVES, LAÉRCIO MOREIRA VALENÇA
2001 Jornal de Pneumologia  
Objetivo: Verificar a ocorrência de broncoconstrição induzida por exercício e verificar a resposta cardiorrespiratória durante o exercício máximo em pacientes asmáticos. Pacientes e métodos: Quatorze asmáticos (VEF1 basal de 86,3%), conforme os critérios da American Thoracic Society, foram submetidos a teste de exercício máximo. Foram realizadas curvas fluxo-volume antes, sete e 15 minutos após esforço progressivo máximo. Seis indivíduos (43%) apresentaram queda do VEF1 igual ou maior que 15%
more » ... ou maior que 15% após esforço máximo (grupo I). Os demais constituíram o grupo II. No grupo I, observou-se redução no VEF1 de 40,9% e 26,7% sete e 15min após o exercício, enquanto no grupo II ocorreu diminuição de 2,6% e aumento de 1,2%. No pico do exercício, os dois grupos atingiram FCmax acima de 91% do valor de referência; a carga máxima foi de 82,7% e 62,5%, o <IMG SRC="http:/img/fbpe/jpneu/v27n3/9225fr1.gif" WIDTH=0 HEIGHT=0>O2max (mL/kg/min) de 93,5% e 58,9% e a VEmax de 91,5% e 63,8%, respectivamente, nos grupos I e II. Essas diferenças foram estatisticamente significativas. A correlação da queda percentual do VEF1 (7min pós-exercício) com a VEmax (%predito) mostrou um coeficiente r = 0,8989 para o grupo I e um r = 0,3629 para o grupo II. Não se observou correlação estatisticamente significativa entre o delta VEF1 e o <IMG SRC="http:/img/fbpe/jpneu/v27n3/9225fr1.gif" WIDTH=0 HEIGHT=0>O2max (% predito). Conclusão: Nos pacientes com asma induzida pelo exercício, a ocorrência de broncoconstrição correlacionou-se com o nível de ventilação máxima, mas não com a aptidão física (<IMG SRC="http:/img/fbpe/jpneu/v27n3/9225fr1.gif" WIDTH=0 HEIGHT=0>O2 máximo).
doi:10.1590/s0102-35862001000300003 fatcat:qn4pmbjehrdzlcpzcdqrufuyhy