O direito comparado no curso de pós-graduação

José Cretella Júnior
1981 Revista da Faculdade de Direito Universidade de São Paulo  
SÍNTESE: 1. Introdução. 2. Direito comparado. 3. Confronto de institutos jurídicos. 4. Instituto personativo. 5. Confronto de "ramos do direito" 6. Confronto de direitos". 7. Confronto de "sistemas jurídicos" 8. Cursos monográficos rotativos. 9. Conclusão. Introdução Nos Cursos de Mestrado e de Doutorado em direito -Cursos de Pós-Graduação -, a orientação de modo algum poderá coincidir com a que se imprime ao Curso de Bacharelado, já que Doutorado e Bacharelado não são o m e s m o curso, apenas
more » ... s m o curso, apenas e m dois graus quantitativamente diversos: o objeto, o método de ensino, os objetivos visados são outros. Não tem sentido, realmente, aumentar apenas a dosagem do curso especializado e desenvolver os mesmos temas -objeto -, empregando os mesmos métodos de exposição -dedutivo ou indutivo -, procurando, por fim, formar advogados militantes mais bem informados teoricamente, juizes mais clarividentes e procuradores com perspectivas mais amplas. A finalidade do Curso de Pós-Graduação é muito mais profunda do que a de formar advogados, magistrados e procuradores, porque o Doutorado não é u m Curso de Graduação e m segunda instância, com matéria repetida e exposta com o mesmo método. Qualitativamente diversos, o traço diferencial entre ambos é a "substância", a "matéria prima" e o modo de tratá-la, jamais a dosagem no tratamento. Ontologicamente, o Curso de Pós-Graduação deverá ter, sem dúvida, ótica diversa, parâmetros distanciados do curso
doi:10.11606/issn.2318-8235.v76i0p87-95 fatcat:b4n2aa6j6jhnbc6n35ese24gsa