Urbanização da leishmaniose visceral: aspectos clínicos e epidemiológicos em Aracaju, Sergipe, Brasil

Marco Aurélio Oliveira Góes, Verònica de Lourdes Sierpe Jeraldo, Alex Santana Oliveira
2013 Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade  
Objetivo: Este estudo tem como objetivo descrever aspectos clínicos e epidemiológicos da Leishmaniose Visceral (LV) na cidade de Aracaju-SE, no período de 2007 a 2011. Métodos: Estudo epidemiológico retrospectivo, descritivo, utilizando dados oriundos do Sistema de Informação de Agravos de Notificação da Secretaria de Saúde do Estado de Sergipe, com análise estatística pelo Epi Info 6.04d. Resultados: Foram registrados 128 casos de LV no município, representando média anual de 25,6 casos, e um
more » ... e 25,6 casos, e um coeficiente de incidência de 23,5 casos para cada 100 mil habitantes. Houve predomínio do sexo masculino (65,6%) e uma maior concentração de casos ocorreu em crianças até quatro anos (26,6%). As manifestações clínicas mais encontradas foram: febre (96,1%); esplenomegalia (89,1%); hepatomegalia (79,7%); fraqueza (82,0%), e emagrecimento (77,3%). O critério de confirmação foi clínico-laboratorial em 95,5% dos casos. O coeficiente de letalidade geral no período estudado foi de 7,8% (dez óbitos) e de 26,7% em pessoas entre 40 e 49 anos (quatro óbitos). No período, foi identificado pelo menos um caso de LV em 65,8% dos 38 bairros de Aracaju, distribuídos em todas as regiões da cidade. Conclusões: Verifica-se no estudo uma ampla distribuição da LV no município, além de uma alta letalidade. Para o enfrentamento adequado da LV, além das medidas relacionadas às intervenções ambientais e ao controle vetorial, é necessária a constante atualização dos profissionais de saúde, principalmente dos médicos da atenção primária e das unidades de pronto-atendimento, para que consigam identificar precocemente os casos suspeitos a fim de que o diagnóstico e o tratamento ocorram de forma oportuna.
doi:10.5712/rbmfc9(31)685 fatcat:xvsdcw4amvddxbcs2ccyhazrqi