Maturação fisiológica de sementes de ingazeiro (Inga striata) Benth

Marlene Feliciano Mata, Kelina Bernardo Silva, Riselane de Lucena A Bruno, Leonardo Pessoa Felix, Sebastiao Medeiros Filho, Edna Ursulino Alves
2013 Semina: Ciências Agrárias  
Resumo Inga striata Benth., popularmente conhecida como ingazeiro, é uma frutífera nativa das florestas tropicais e matas ciliares da Amazônia, Nordeste e Minas Gerais. É utilizada na recuperação de solos de áreas degradadas e na arborização urbana e rural. O objetivo do trabalho foi determinar os índices mais adequados para avaliação da maturidade e o ponto ideal de colheita das sementes de I. striata Benth. As árvores de I. striata estavam em floresta de brejo de altitude no Campus II da
more » ... o Campus II da Universidade Federal da Paraíba (UFPB), em Areia-PB. As avaliações da maturação das sementes foram realizadas em seis épocas de colheitas de frutos após a antese (95, 110, 125, 140, 155 e 170 DAA) e em dois anos de observações consecutivos (duas safras). O delineamento utilizado foi o inteiramente casualizado seguindo um esquema fatorial 2 x 6 (dois períodos de observação e seis épocas de colheitas dos frutos). Em cada colheita foram avaliadas as dimensões de frutos e sementes, teor de água e massa seca das sementes, bem como a germinação e o vigor (primeira contagem de germinação, índice de velocidade de germinação, comprimento e massa seca da raiz primária e parte aérea). A maturidade fisiológica das sementes foi atingida aos 146 a 166 dias após a antese no primeiro ano e aos 155 dias no segundo ano, períodos em que apresentaram o menor teor de água, máximo acúmulo de massa seca e poder germinativo; O tamanho, teor de água, massa seca da semente, capacidade germinativa e ainda a massa seca da parte aérea da plântula, foram os parâmetros que melhor determinaram a maturação fisiológica das sementes de I. striata. Abstract Inga striata Benth., Popularly known as ingazeiro, is a native fruit of tropical forests and riparian forests of the Amazon, Northeast and Minas Gerais. It is used in the reclamation of degraded areas and in rural and urban forestry. The objective of this study was to determine the most appropriate indices for assessing the maturity and ideal harvest seeds I. striata Benth. Trees I. striata were in swamp forest of altitude on Campus II of the Federal University of Paraíba (UFPB), Areia-PB. Assessments of seed maturation were performed in six seasons fruit harvests after anthesis (95, 110, 125, 140, 155 and 170 DAA) and two consecutive years of observations (two seasons). The experimental design was completely randomized following a factorial 2 x 6 (two periods of observation and six seasons crop of fruit). At each harvest were evaluated dimensions of fruits and seeds, water content and dry weight of seeds and their germination and vigor (first germination, speed of germination, length and mass of the primary root and shoot). The seed physiological maturity was reached at 146 to 166 days after flowering in the first year and 155 days in the second year, in which periods had the lowest water Mata, M. F. et al. content, maximum dry matter accumulation and germination; The size, content water, dry mass of seed germination and the dry weight of the aerial part of the seedling, were the best parameters that determined the physiological maturity of seeds of I. striata.
doi:10.5433/1679-0359.2013v34n2p549 fatcat:5znsyt2ddnhjjgmbtpra5qzp6i