Escorpionismo em crianças e adolescentes: aspectos clínicos e epidemiológicos de pacientes hospitalizados

Fátima Maria Barbosa Horta, Antônio Prates Caldeira, Janer Aparecida S. Sares
2007 Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical  
Foram identificados 325 prontuários de crianças e adolescentes vítimas de picadas de escorpião (14,8% de casos leves, 55,4% de casos moderados e 29,8% de casos graves). As variáveis associadas com maior gravidade foram: ausência de dor no local da picada, relato de sonolência à admissão e intervalo maior que três horas entre o acidente e o atendimento hospitalar.
doi:10.1590/s0037-86822007000300022 pmid:17653477 fatcat:vitxvzeivvhublp7yvko2n24uy