PET – Saúde Interprofissionalidade

Maynara Guaripuna Ferreira, Kathleen Hanna Gonçalves Ferreira, Priscila Cherley de Araújo Ortiz, Adélia Delfina da Motta Silva
2020 Saúde e Meio Ambiente: Revista Interdisciplinar  
Introdução: O projeto terapêutico singular (PTS) é um conjunto de condutas terapêuticas para atendimento integral, respeitando singularidades individuais, em casos complexos¹. Neste PTS, é apresentado o caso de S.R.S., 67 anos, sexo feminino, aposentada, polifármaco, diagnóstico de hipertensão arterial sistêmica (HAS), depressão e diabetes mellitus (DM), pé diabético. Objetivo: Proporcionar atendimento qualificado e interprofissional, respeitando a individualidade e contexto; vivenciar trabalho
more » ... vivenciar trabalho em equipe, com contribuições de diferentes núcleos de conhecimento². Metodologia: Os estudantes realizaram visitas domiciliares semanais, de agosto/2019 a fevereiro/2020, com tutora e preceptoras, efetuando anamnese ampliada, escuta ativa, aferição da pressão arterial, avaliação do pé diabético, genograma e ecomapa. Metas foram estabelecidas entre equipe e S.R.S, tendo prioridades acordadas. Discutindo o caso, intervenções por núcleo de conhecimento foram organizadas, envolvendo todos os petianos, compartilhando tarefas. Resultados: O PTS de S.R.S foi construído segundo as etapas prescritas. Foram feitas visitas domiciliares com a participação de estudantes e preceptores, envolvendo os cursos de Fisioterapia, Medicina, Odontologia, Enfermagem e Nutrição. Na avaliação do pé, foram encontradas micoses interdigitais, dedos em garra, perda da sensibilidade e vascularização, obtendo classificação³ grau 2. Foram realizados: tratamento das micoses, corte adequado de unhas, hidratação da pele, cinesioterapia e orientação para uso de calçados e palmilhas ortopédicas. Orientou-se também o uso de medicamentos e controle glicêmico. A equipe atuou no contato com a Unidade de Saúde da Família (USF) para agendamentos e revisão da prescrição. Foi organizada caixa e tabela de controle do uso dos medicamentos, com descarte dos vencidos, bem como agendados horários prescritos de sua ingesta via alarme do celular. Trabalhou-se a compreensão das condições crônicas com S.R.S. e consequências no organismo, através da elaboração de atividades de educação em saúde personalizadas. S.R.S. passou a frequentar grupo de atividades físicas na Unidade de Saúde da Família (USF), ofertada pelo Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica (NASF-AB), e foi inscrita em projeto voltado à melhoria da memória, na Universidade da 3ª Idade da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS). Considerações Finais: As intervenções contribuíram para melhoria na qualidade de vida, gerando confiança no tratamento e vínculo com a equipe. As atividades permitiram reconhecer qualitativamente as dificuldades de conviver com condições crônicas e importância do envolvimento da equipe. A visita domiciliar mostrou-se como ferramenta potente de cuidado, envolvendo a paciente, que passou a compreender melhor sua condição e correta conduta terapêutica, proporcionando confiança no autocuidado apoiado. Palavras-chave: Atenção Primária à Saúde; Diabetes Mellitus; Pé Diabético; Planejamento de Assistência ao Paciente.
doi:10.24302/sma.v9isupl.1.3403 fatcat:ie3kartas5d5lhtgxyqyit6iiu