Farinha do bagaço de cevada em dietas para a engorda de camarões marinhos

Ruth Gomes de Figueiredo Gadelha, João Paulo de Sousa Prado, José Marcelino Oliveira Cavalheiro
2010 Ciência Rural  
O objetivo deste estudo foi avaliar a qualidade do resíduo de cevada na elaboração de dietas práticas em relação à qualidade nutricional, ao crescimento e à sobrevivência do camarão Litopenaeus vannamei. Foram elaboradas cinco dietas isoprotéicas e isoenergéticas com diferentes proporções da farinha de cevada e do farelo de milho (R1, R2, R3, R4 e R5) e uma ração comercial (R6). Estas foram fornecidas a 150 camarões por um período de 60 dias. O percentual de farinha de cevada utilizado nas
more » ... utilizado nas rações foi de 0,62; 12,5; 18,7 e 25%, substituindo o percentual de farelo de milho inicial de 25%. Camarões com peso inicial de 3g foram distribuídos em 30 aquários (cinco camarões por aquários), com 31L de água. A farinha elaborada foi analisada para a avaliação da sua qualidade nutricional, apresentando rendimento de 22,63%. A sobrevivência variou de 88 a 100%, não apresentando diferença significativa. As dietas R1 e R5 resultaram no maior ganho de peso, enquanto que a R3 resultou no menor ganho de peso. Para a taxa de crescimento, as rações R1 (3,47g/60 dias), R2 (3,22g/60 dias), R4 (3,46g/60 dias) e R5 (3,62g/60 dias) apresentaram valores significativos, mas não diferiram estatisticamente (P>0,05). A farinha de cevada em substituição à farinha de milho é recomendada por proporcionar um maior crescimento em camarões juvenis da espécie Litopenaeus vannamei.
doi:10.1590/s0103-84782010000100027 fatcat:lfwkwxrrsbhpbo7szrrm5hh7lm