Entre o Ritual e a Arte

Jan Cohen Cruz
2018 Urdimento  
Qualquer performance baseada na comunidade é situada em algum lugar entre a arte e o ritual. Começo com a tradição específica da arte onde se localiza este lugar. A performance baseada na comunidade, na tradição de arte popular, surge "da experiência comum que o público e o ator compartilham.... [A]quelas experiências conhecidas e familiares, são aprofundadas quando reinterpretadas" (Hall 1965, 64). A "performance popular" evoca imagens ecléticas -os adolescentes de Nova Iorque, uns tentando
more » ... ue, uns tentando superar os outros cantando rap ou dançando break; atores de commedia dell'arte improvisando uma peça em um mercado na Itália do século XVI; moradores de vilarejos africanos compartilhando histórias a sombra de uma grande árvore. A performance baseada na comunidade encontra-se nesta tradição, comprometida com formas e conteúdo culturais que são expressões de um grupo de pessoas conectadas pelo local, tradição, história, e/ou espírito. Como o estudioso John Cavelti escreve em relação à cultura popular, a arte baseada na comunidade "anda na fronteira" entre "convenções e intenções" (M. Berger 1998, vii). Ou seja, tal arte combina os elementos familiares de comunidades específicas com aspetos novos e surpreendentes. Os espectadores não têm que se ver com uma inclinação artística para poder esperar que tal trabalho diga algo a eles. Os artistas não têm que suprir o público, mas, em uma relação dialética, às vezes liderar e à vezes seguir as pessoas às quais os seus trabalhos são direcionados. Enquanto a arte popular não é sinônimo de arte baseada na comunidade, teorias sobre o que consideramos popular ajudam a esclarecer os objetivos da arte baseada na comunidade e também os preconceitos difundidos contra ela. O estudioso Raymond Williams articula cinco usos do termo popular que refletem uma variedade de atitudes relevantes ao meu assunto.
doi:10.5965/1414573101102008095 fatcat:lpxclbma6rgznhbxf2ygqpsey4