Avaliação do risco coronariano e sua relação com as ações de saúde em hipertensos

Viviane Rassele Silva, Maria del Carmen Bisi Molina, Nagela Valadão Cade
2014 Revista Brasileira de Enfermagem  
Avaliou-se o risco para desenvolvimento de eventos coronarianos agudos de acordo com os critérios de Framingham e com as ações de saúde realizadas em hipertensos de uma Unidade de Saúde da Família de Vitória-ES. Estudo observacional, de corte transversal, envolvendo 330 hipertensos. A amostra considerou prevalência do agravo de 50%. Os dados foram coletados dos prontuários e as variáveis constituíram o risco coronariano, a pressão arterial, o número de consultas, de atividades educativas e de
more » ... s educativas e de medicamentos prescritos. Foi utilizada a ANOVA para comparar as variáveis e o teste t pareado para comparação da pressão no período estudado, com nível de significância de 5%. Respectivamente, 115 (34,8%) sujeitos apresentaram baixo risco de infarto ou morte por doença coronariana nos próximos 10 anos; 67 (20,4%) apresentaram médio risco; e 148 (44,8%) apresentaram alto risco. Somente o quantitativo de medicamentos prescritos mostrou relação significante com o risco coronariano elevado.
doi:10.1590/0034-7167.2014670509 pmid:25517666 fatcat:x2lpruna55cmxgkcl3wotaxmqa