Inteligibilidade de fala após palatoplastia primária: percepção do ouvinte

Mariana Lopes Andreoli, Renata Paciello Yamashita, Ivy Kiemle Trindade-Suedam, Ana Paula Fukushiro
2016 Audiology: Communication Research  
RESUMO Objetivo Verificar os resultados de inteligibilidade da fala de pacientes submetidos à palatoplastia primária, de acordo com o julgamento perceptivo de cinco examinadores, experientes ou não, no tratamento de fissuras labiopalatinas. Métodos Foram analisados os registros de fala espontânea, armazenados em sistema audiovisual, de 78 pacientes com fissura labiopalatina previamente reparada, de ambos os gêneros, a partir de 4 anos de idade, submetidos à palatoplastia primária. As amostras
more » ... ária. As amostras de fala foram analisadas por cinco diferentes examinadores, que classificaram a inteligibilidade de fala utilizando uma escala de 3 pontos (1=boa, 2=regular e 3=ruim). A concordância interexaminadores foi verificada por meio do coeficiente de Kappa. O sucesso da reabilitação foi analisado descritivamente quanto às proporções de pacientes, de acordo com o grau de inteligibilidade pós-operatória, determinada pelos examinadores. A significância entre as diferenças das proporções obtidas para cada categoria foi verificada pelo teste Qui-quadrado (p<0,05). Resultados A concordância entre os examinadores variou de discreta a substancial. Em mais da metade das amostras os examinadores obtiveram concordância plena. Com base nos valores médios dos julgamentos dos avaliadores, uma proporção significativa dos casos apresentou boa inteligibilidade de fala. Conclusão Verificou-se adequação da inteligibilidade de fala após a palatoplastia primária, na maioria dos casos estudados, sugerindo, assim, que esses pacientes são bem compreendidos em seu meio social. A experiência do avaliador mostrou-se uma variável importante na análise.
doi:10.1590/2317-6431-2015-1650 fatcat:libq5q7knne4rpoi6wdfh4k3zu