Gerações de stents no tratamento da cardiopatia isquêmica

Bruno Wesley Ramalho Cirilo Ferreira, Anais Bezerra de Gusmão, Luara de Sousa Monteiro Duarte, Milena Bezerra Coutinho, Kalino Grangeiro Wanderley, Cibério Landim Macedo
2020 Research, Society and Development  
A Doença Arterial Coronariana predispõe o desenvolvimento de doenças isquêmicas cardíacas, sendo uma das principais causas de morbimortalidade em todo mundo. As intervenções coronarianas percutâneas revascularizam o miocárdio por meio da implantação de stents a fim de restabelecer o fluxo sanguíneo nas artérias afetadas. Devido à alta no uso desses dispositivos nos procedimentos percutâneos, bem como as limitações atualmente encontradas, como trombose de stent, reestenose e eventos cardíacos
more » ... ventos cardíacos adversos, o objetivo do presente estudo foi analisar as publicações que tratam das diversas gerações de stents no tratamento da doença arterial coronariana, através de uma revisão literária, com busca nas bases Scielo, Pubmed e Sciencedirect. Os stents farmacológicos surgiram como uma alternativa mais segura e eficaz que os stents convencionais, reduzindo episódios de reestenose e eventos cardíacos adversos maiores. No entanto, um maior risco de trombose ligada ao seu uso foi observado. Assim, por meio de um aperfeiçoamento no design, bem como dos materiais utilizados na sua fabricação, diversas gerações de stents farmacológicos foram desenvolvidas, ampliando o acervo terapêutico. Apesar disso, novos estudos ainda são necessários para comprovar sua segurança a longo prazo.
doi:10.33448/rsd-v9i9.7049 fatcat:gu43kgxoj5bznjmkxwoen24wk4