Curriculum vitae do Padre Manuel Isidro Araújo Alves

José Eduardo Borges De Pinho
2019
IN MEMORIAM Encontrei o Doutor Isidro Alves pela primeira vez em 1979 na Rádio Renascença, onde me foi apresentado por um amigo comum. Começou aí uma grande amizade, que se tornou extensiva à minha família. Quando ao fim da tarde do dia 16 de Março de 2002 nos dirigíamos para a Igreja de Nossa Senhora de Fátima, na paróquia da Cova da Piedade, a interpelação sentida pela minha filha perante o acontecimento inesperado da sua morte expressou-se na interrogação-exclamação que me dirigiu: «Pai, mas
more » ... dirigiu: «Pai, mas a morte não faz sentido!». Ao que respondi, percebendo que ali não havia falta de fé mas perplexidade existencial: «Pois não! Nós é que temos de lhe dar sentido!» A amizade que me ligava ao Doutor Isidro foi cimentada ao longo dos anos por tarefas comuns -lembro a fundação da edição portuguesa da Revista Communio -e, sobretudo, pela actividade docente e de colaboração estreita na direcção da Faculdade de Teologia. A circunstância de ter sido Vice-Reitor no tempo do seu mandato como Reitor nada acrescentou a essa amizade, antes foi consequência directa dela. Quando o Doutor Isidro se deslocou a minha casa para me convidar para essa tarefa e quando deparou com a minha repetida negativa, foi de alguma forma a essa amizade que ele apelou quando me disse: «José Eduardo, tens de aceitar; eu também não quero, mas o Senhor Patriarca (D. António Ribeiro) pediu-me que aceite ser Reitor».
doi:10.34632/didaskalia.2003.1568 fatcat:poio25apzfaj5ac3g6myyplzsy