O movimento Escola Sem Partido e a asfixia dos sujeitos da educação

Bruna Maria De Sousa Santos, Washington Silva de Farias
2018 Cadernos de Letras da UFF  
<p>Este artigo busca compreender o processo de representação dos sujeitos da educação no discurso do Movimento Escola sem Partido. Entendemos que tais representações são produzidas com base no que propomos chamar de uma política de asfixia, que funciona pelo controle/interdição da polissemia dos sentidos referentes as diferentes formas de subjetivação do sujeito-professor e do sujeito-aprendiz no âmbito da educação nacional.</p>
doi:10.22409/cadletrasuff.2018n57a598 fatcat:qzsc2zsky5gonmof3kzrf7efki