O apoio pedagógico na formação inicial: perspectivas para o bem-estar docente e desenvolvimento profissional

Adelar Aparecido Sampaio, Claus Dieter Stobäus
2015 Revista Espaço Pedagógico  
Nessa perspectiva, inicialmente, gostaríamos de ressaltar, apoiados em Pacheco (1995) , que a formação de docentes depende da concepção de ensino, de escola e de currículo preconizada num dado momento e num determinado contexto e ainda das competências e conhecimentos que se reconhecem e se exigem ao professor, mas sobretudo, das oportunidades e dos processos de formação proporcionados aos alunos, potenciais futuros professores, no contexto de formação, quer nas instituições de ensino superior,
more » ... de ensino superior, quer nas escolas. O mesmo valor, ensejamos ao apoio oferecido ao professor iniciante, por ser uma etapa em que muitos referenciais da profissão são enraizados. No contexto de formação inicial acadêmica, é reconhecido que o papel do professor formador propicia um movimento de construção e reconstrução profissional no processo de socialização de potenciais futuros professores. É também na licenciatura, segundo André e Hobolt (2013), que os modelos de docência são ressignificados e, muitos deles, construídos. Assim, o trabalho do professor formador possui fundamental importância no aspecto formativo que comporá a futura prática profissional. No que diz respeito ao estágio de formação, destaca Flores (2010) , que a qualidade da orientação, aliada à (in)existência de um clima de apoio e de trabalho em equipe na escola, emergem como fatores determinantes na avaliação deste importante contexto formativo. Na prática, sentimos a necessidade de maior apoio aos licenciandos pelos responsáveis pela sua formação, além de alterações nos enfoques formativos dos conteúdos da formação inicial, frente ao contexto social dinâmico, que, por consequência, gera adversidades ao universo laboral docente. Na fase inicial da docência, Flores (2010) , Mizukami e Nono (2006) , Papi (2011) revelam um despreparo de professores iniciantes para enfrentar as realidades da escola e da sala de aula, os quais atribuem, como consequência de uma fraca formação acadêmica, de discrepâncias entre teoria e prática dos professores iniciantes, que evocam sua experiência enquanto alunos para resolver dificuldades confrontadas. A falta de apoio pedagógico orientação aos professores iniciantes nas escolas, é outra situação verificada (SAMPAIO, 2014). Por ser um período considerado como um dos piores da vida profissional docente, de acordo com Huberman (1995), tem se revelado como uma etapa muito importante da história profissional, determinando inclusive seu futuro e sua relação com o trabalho (TARDIFF, 2002). De modo geral, por um lado, o início da carreira constitui um período marcado por crises e o 'choque com a realidade' (ESTEVE,1994; VEENMAN, 1988; JESUS, 1998 JESUS, , 2002 JESUS, , 2007 representa as dificuldades da nova profissão, podendo incidir em sérias consequências negativas ao desenvolvimento profissional. Por outro, Jesus (2002), faz referência à formação inicial, num exercício que coloca os potenciais futuros professores à frente de várias situações-problema que a profis-
doi:10.5335/rep.v22i2.5225 fatcat:hjfb7iayizhnlfskpzxdlntgdm