Les Chouans: breve estudo do espaço no romance

Rosária Cristina Costa Ribeiro
2013 Non Plus  
RESUMO: Honoré de Balzac (1799-1850) possui uma vasta e importante obra, quase toda reunida em sua Comédie Humaine. Entretanto, a primeira obra assinada por ele mesmo é um romance histórico à moda de Walter Scott, Les Chouans (1829), que, juntamente com Une passion dans le désert (publicada pela primeira vez em 1830), constitui Les scènes de la vie militaire. Um ponto que marca uma inovação em relação ao mestre inglês é a ligação amorosa presente no romance balzaquiano. O envolvimento entre as
more » ... olvimento entre as personagens de Montaurant e de Marie de Verneuil é classificado por alguns críticos de Balzac como o mais ardente e romântico de toda a sua obra. Les Chouans ou la Bretagne en 1799 é o romance que inaugura o tema da Chouannerie (resistência contrarrevolucionária no norte da França, sobretudo na Bretanha) e da Revolução francesa no Romantismo desse país, sendo depois seguido por Barbey d'Aurevilly, Victor Hugo e Elémir Bourges, entre dezenas de outros. Assim, o presente artigo trata da espacialidade romanesca de modo inicial, com o intuito de levantar algumas reflexões sobre sua forma de utilização nesse primeiro romance balzaquiano. PALAVRAS-CHAVE: Literatura Francesa -Espacialidade -Vendée -Honoré de Balzac. ABSTRACT: Honoré de Balzac (1799-1850) has a vast and important work, nearly all of which collected in his Human Comedy. Nevertheless, the first work he signed as himself is a historical novel in the manner of Walter Scott, The Chouans (1829), which, together with A passion in the desert (first published in 1830), constitutes the Scenes from military life. A point which indicates an innovation in relation to the English master, though, is the liaison present in the Balzaquian novel. The involvement between the characters Montaurant and Marie de Verneuil is classified by some of Balzac's critics as the most ardent and romantic in all his work. The Chouans or Brittany in 1799 is the novel which inaugurates the themes of the Chouannerie (counterrevolutionary Resistance in the north of France, especially in Brittany) and the French Revolution in this country's Romanticism, being later followed by Barbey d'Aurevilly's, Victor Hugo's and Elémir Bourges's works, among dozens of others. This paper addresses the novelistic spatiality, based on the route taken by the characters during the plot.
doi:10.11606/issn.2316-3976.v2i3p16-28 fatcat:ok26bgd3yfegraz55mjdlucmom