ESTUDO VOLTAMÉTRICO E ESPECTROFOTOMÉTRICO DO COMPLEXO Cu(II)-GLIFOSATO

Cláudia F. B. Coutinho, Luiz H. Mazo
2007 Pesticidas : Revista de Ecotoxicologia e Meio Ambiente  
O objetivo deste trabalho foi estudar o comportamentovoltamétrico e espectrofotométrico do complexoCu(II)-glifosato em solução. Esse complexo apresentou duas bandas de absorção na região ultravioleta-visível (200 a 1000 nm): uma em 231 nm (transferência de carga) e outra em 731 nm (transição d-d). No estudo voltamétrico, utilizando a voltametria de onda quadrada (SWV), observou-se que a presença de glifosato deslocou o potencial de pico do Cu(II) de +0,034 V para valor de potencial mais
more » ... encial mais negativo (-0,200 V). A partir desses valores de potencial pode-se estimar a constante de estabilidade condicional do complexo igual a log K = 7,9. Osresultados obtidos neste artigo mostraram que o glifosato pode ser detectado na forma de complexo metálico, sem derivatização. O uso de metodologias de análise direta é muito interessante, devido a economia de reagentes e de tempo no preparo das amostras. A habilidade do glifosato em complexargrande variedade de metais pode ser utilizada com propósitos analíticos, como o desenvolvimento de metodologias de análise (voltamétrica e espectrofotométrica) desse herbicida em amostras de solo e água.
doi:10.5380/pes.v17i0.4775 fatcat:tbub34m3nzgh7o5pr2pphsa7ji