"Entre marido e mulher, a crise mete a colher": A relação entre pressão económica, conflito e satisfação conjugal

Sara I. Ferreira, Marta Pedro, Rita Francisco
2015 Psicologia  
Aos meus pais, Jorge e Ilda. IV Agradecimentos Porque esta foi uma caminhada longa, com subidas íngremes... Descidas repentinas... E quando o solo se mostrava plano e seguro, algo aparecia para o transformar numa aventura. Uma aventura nos sentidos, no auto conhecimento e na luta contra a adversidade. Mas, com estes "algos", apareceram também pequenas (grandes) luzes que me ajudaram a encontrar o meu caminho, quando não em total segurança, muito próximo dela. É a essas presenças brilhantes
more » ... ças brilhantes neste momento da minha vida que quero agradecer... Em especial... : .. Profª Dr.ª Marta Pedro, Quero agradecer o seu rigor, a sua disponibilidade... Mas acima de tudo, a sua dedicação, a sua paciência e o facto de ter acreditado que este percurso era possível... ... Marta, Patrícia C. e Carolina, Vocês que foram fundamentais neste meu percurso, partilhando alegrias, tristezas, frustrações... Foram muitas vezes o meu porto-seguro nos dias difíceis... ... À RUL Onde conheci pessoas que me fizeram sentir em casa, com muito riso, choro e comida roubada :) Aos meus amigos, Que merecem um grande pedido perdão pelas ausências... E um obrigada pelo esforço que, mesmo assim, sempre fizeram para não me deixar desanimar. À minha família, Que me deu apoio e alento para continuar... E acima de tudo, aos meus pais, Que, mesmo com todas as adversidades, nunca colocaram o "desistir" como uma opção... Esforçando-se para me manter motivada, e para me dar o que pudessem. E a todos o que se cruzaram comigo: "Que os vossos esforços desafiem as impossibilidades, lembrai-vos de que as grandes coisas do homem foram conquistadas do que parecia impossível." (Charles Chaplin) V Resumo Nas últimas duas décadas, tem-se vindo a assistir a um crescente interesse no estudo do impacto das dificuldades económicas na conjugalidade. Considerando a crise económica que Portugal atravessa, e com base no modelo de stress familiar (Conger & Elder, 1994), o presente estudo teve como objectivo investigar o papel mediador do stress emocional (ansiedade, depressão e hostilidade) na relação entre a pressão económica (dificuldade em pagar contas, dificuldade em poupar dinheiro, preocupações financeiras e ajustamentos financeiros) e o conflito e satisfação conjugais. Procurou-se, ainda, alargar a aplicabilidade do modelo de stress familiar, testando-o no contexto português, bem como contribuir para um maior conhecimento do modelo através da utilização de uma abordagem de análise de actor-partner effects, e investigando o papel moderador da prática religiosa masculina e da idade dos filhos do casal. Participaram no estudo 208 casais portugueses, casados ou em união de facto, com filhos de idades compreendidas entre os 12 e os 21. Foi aplicado um questionário de dados sociodemográficos, o Inventário de Sintomas Psicopatológicos (Derogatis, 1993), a Escala de Satisifação Conjugal de Kansas (Schumm et al., 1986) e a O'Leary Porter Scale (O'Leary & Porter, 1980). Os resultados são consistentes com a literatura existente, mostrando uma relação indirecta entre a pressão económica e conflito e satisfação conjugal, mediada através do stress emocional de cada um dos cônjuges. Os resultados indicaram também a existência uma relação directa entre a pressão económica e o conflito conjugal de ambos os elementos do casal, bem como entre a pressão económica e satisfação conjugal dos homens, divergindo do preconizado pelo modelo de stress familiar e sugerindo possíveis influências culturais, Não foram encontrados resultados significativos ao nível dos testes de moderação. Palavras-Chave: conjugalidade, crise económica, pressão económica, stress emocional, stress emocional masculino, stress emocional feminino, conflito conjugal, satisfação conjugal, qualidade conjugal, modelo de stress familiar VI Abstract In the last two decades, we have been witnessing a growing interest in the study of the impact of the relationship between the economic crisis and marital relationships. Taking in account the economic crisis Portugal is going through, and base in the familiar stress model , the present study aims to investigate the mediating role of emotional stress (anxiety, depression and hostility) in the relationship between economic strain (can't make ends meet, financial worries, trouble saving money and economic adjustments) and marital conflict and satisfaction. It was also sought to expand the stress model family's applicability, testing it in the Portuguese context, using an actor-partner effects analysis to contribute to a better understanding, and, investigating the moderating role of man's religious practice and the children's age. This study counted with 208 Portuguese married or cohabitant couples, with children aged between 12 and 21 years old. It was applied a Socio-Demographic Questionnaire, the Brief Symptom Inventory (Derogatis, 1992), the Kansas Marital Satisfaction Scale (Schumm et al., 1986) and the O'Leary Porter Scale (O'Leary & Porter, 1980) . The results are consistent with the existent literature, showing and indirect pathway between economic strain and marital conflict and satisfaction, mediated with emotional stress from both spouses. The results also showed a direct path between economic strain and both couple members' marital conflict, as well a direct path between economic and men's marital satisfaction, diverging from what is advocated in the stress familiar model, suggesting possible cultural influences. It was not found significant results to the moderating tests.
doi:10.17575/rpsicol.v29i1.985 fatcat:lxqeijwkjrbknkjpa4soo55mf4