Prevalência de Dor de Dente, Cárie Dental e Condições Sócio-Econômicas: Um Estudo em Adultos Jovens Brasileiros

B.A. Oliveira, M.G.H. Biazevic, E.M. Crosato
2011 Odonto  
7 Prevalência de dor de dente, cárie dental e condições sócio-econômicas: um estudo em adultos jovens brasileiros Prevalence of tooth pain, dental caries and socio-economic conditions: a study in brazilian young adults RESUMO Objetivo: estimar prevalência de dor de dente e verificar possível associação com cárie dental e condições socioeconômicas em adolescentes de 15 a 19 anos de idade. Metodologia: realizou-se estudo transversal de dados secundários utilizando a base de dados do levantamento
more » ... os do levantamento nacional de 2003. Foram analisados os dados de 15.971 pessoas, 94,88% do total das entrevistas. A dor de dente, relatada até 06 meses prévios à pesquisa, foi o desfecho investigado. As variáveis independentes foram consideradas em três níveis hierárquicos: condições socioeconômicas, acesso a serviço e condições de saúde bucal. Utilizou-se análise de regressão de Poisson Multivariada, segundo modelo hierárquico de determinação. O nível de significância utilizado foi de 5%. Resultados: a prevalência de dor de dente foi de 35,40% e a prevalência de cárie foi de 89,08%. Após o ajuste entre as variáveis, em relação ao Bloco I, foi verificada associação entre dor de dente e sexo feminino (RP=1,17;IC95%=1,12-1,22), entre os não brancos (RP=1,06;IC95%=1,02-1,10), famílias com rendimento de até dois salários mínimos (RP=1,16; IC95%=1,10-1,20). No Bloco II, verificou-se associação com pessoas que moram em cidades sem flúor (RP=1,05;IC95%=1,01-1,09). No Bloco III identificou-se que jovens com um ou mais dentes cariados apresentaram um risco de 2,27 vezes maior (IC95%=2,05-2,52) de relatar dor de dente em relação aos livres de cárie. Conclusão: a prevalência da dor de dente foi alta e mostrou-se associada a condições socioeconômicas e a prevalência da cárie dental. Palavras-chave: Odontalgia; Desigualdade Social; Cárie Dentária. ABSTRACT Aim: the study aimed to estimate the prevalence of tooth pain, and verify its possible association with dental caries and socio-economic conditions in Brazilian youth from 15 to 19 years of age. Methodology: there was a cross-sectional study of secondary data using the database of the national survey of 2003. Analyzed data from 15.971 people, 94.88% of all interviews. The pain of tooth, reported 06 months prior to the poll was the outcome investigated. The independent variables were considered in three hierarchical levels: socio-economic conditions, access to service and conditions of oral health. It was used multiple Poisson regression analysis, according hierarchical model of determination. The significance level of 5% was used. Results: the prevalence of tooth pain was 35.40% and the prevalence of caries was 89.08%. After adjustment between variables, for the Block I, was verified association between tooth pain, and female (RP=1.17%,95%CI=1.12-1.22), among non-whites (RP=1.06;95%CI=1.02-1.10), with family income in up to two minimum wages (RP=1.16,95%CI=1.10-1.20). In Block II, there was association with people who live in cities without fluoride (RP=1.05,95%CI= 1.01-1.09). The Block III identified that couples with one or more carious teeth presented a risk of 2.27 times higher (95%CI=2.05-2.52) to report pain in the tooth in relation to the caries-free. Conclusion: given the results presented, we concluded that the prevalence of tooth pain was high and was associated with socio-economic conditions and with the prevalence of dental caries.
doi:10.15603/2176-1000/odonto.v19n38p7-14 fatcat:m6jfrw52r5hyzk56nl4yzl7udi