Levantamento florístico de plantas vasculares espontâneas em ambientes antrópicos no campus da Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, Brasil

Gustavo Hassemer, Rafael Trevisan
2012 Biotemas  
Resumo Este estudo apresenta um levantamento das espécies de plantas vasculares herbáceas, subarbustivas e trepadeiras, espontâneas em ambientes antrópicos no campus da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis, Santa Catarina, Brasil. Foram inventariadas 271 espécies, em 188 gêneros e 62 famílias. Dessas espécies, 175 (64,58%) são nativas no Brasil, 93 (34,32%) são exóticas e três (1,11%) não tiveram suas origens determinadas. As angiospermas, com 260 espécies, constituíram o
more » ... , constituíram o grupo mais diversiicado no estudo, sendo Asteraceae (48 espécies), Poaceae (38) e Cyperaceae (25) as famílias mais numerosas. Foram pesquisadas informações adicionais para cada espécie levantada, como sua origem geográica, hábito, tipos de ambiente onde ocorre no campus, e se é ou já foi cultivada na área estudada. Os resultados obtidos foram comparados com outros levantamentos lorísticos correlatos, sendo que os índices de similaridade obtidos foram maiores conforme a proximidade geográica dos locais estudados, porém foram sempre baixos, indicando possíveis diferenças metodológicas entre os estudos. Foi também discutida a questão da origem das seguintes espécies incluídas no levantamento: Rubus rosifolius, Phyllanthus tenellus e Ipomoea cairica. Merece destaque que a espécie Youngia japonica, nativa da Ásia oriental e recentemente introduzida no Brasil, foi a asterácea mais frequente no campus. Abstract Floristic survey of spontaneous vascular plants in anthropic environments on the campus of the Federal University of Santa Catarina, Florianópolis, Brazil. This study presents a survey of spontaneous vascular plant species (herbs, subshrubs, and creepers) in anthropic environments on the campus of the Federal University of Santa Catarina, in Florianópolis, Santa Catarina, Brazil. The survey found 271 species, grouped in 188 genera and 62 families. Of these species, 175 (64.58%) are native to Brazil, 93 (34.32%) are exotic and three (1.11%) are of undetermined origin. Angiosperms (260 species) were the most diverse group, and Asteraceae (48 species), Poaceae (38) and Cyperaceae (25) were the largest families. Additional information was collected for each species, such as geographical origin, habit, the environments where it occurs on the campus, and Revista Biotemas, 25 (3), setembro de 2012 76 G. Hassemer e R. Trevisan whether it is or has been cultivated in the area. The results were compared with other related loristic surveys, and the similarity indices obtained were higher with geographically closer regions; however, they were always low, indicating possible methodological differences between the studies. This study also discusses the origin of Rubus rosifolius, Phyllanthus tenellus and Ipomoea cairica. Youngia japonica, native to eastern Asia and recently introduced to Brazil, was the most common Asteraceae surveyed.
doi:10.5007/2175-7925.2012v25n3p75 fatcat:iwjpalqa5beujauet232uiebhq