Resistência laríngea em indivíduos com fechamento velofaríngeo marginal

Carolina Macedo Battaiola Brustello, Ana Paula Fukushiro, Renata Paciello Yamashita
2010 Revista da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia  
OBJETIVO: Verificar se pacientes com disfunção velofaríngea marginal modificam a resistência laríngea como uma estratégia para alcançar o fechamento velofaríngeo completo durante a fala. MÉTODOS: Foram avaliados 19 pacientes com fissura de palato operada, de ambos os sexos com idade entre 12 e 47 anos, com fechamento velofaríngeo marginal e 18 indivíduos sem fissura (grupo controle), de ambos os sexos, com idade entre 14 e 35 anos. A resistência laríngea (R), pressão aérea intra-oral (Po) e
more » ... tra-oral (Po) e fluxo oro-nasal (Vº) foram obtidos por meio de avaliação aerodinâmica utilizando-se o sistema PERCI-SARS durante a produção da sílaba /pa/, com e sem a oclusão das narinas. RESULTADOS: Os valores médios de resistência laríngea (R), pressão aérea intra-oral (Po) e fluxo oro-nasal (Vº), no grupo com fechamento velofaríngeo marginal, foram de, respectivamente, 34,8±10,8 cmH2O/L/seg, 4,8±1,4 cmH2O, 144,8±34,0 mL/s, sem a oclusão das narinas e de 34,0±14,3 cmH2O/L/seg, 4,8±1,1 cmH2O, 150,9±38,7 mL/s com a oclusão das narinas. No grupo controle, os valores médios foram 39,2±13,4 cmH2O/L/seg, 4,8±0,8 cmH2O, 133,9±50,2 mL/s, respectivamente para as mesmas variáveis. Não houve diferença estatisticamente significante (p<0,05) entre os valores médios de resistência laríngea (R), pressão aérea intra-oral (Po) e fluxo oro-nasal (Vº) dos grupos estudados. CONCLUSÃO: Esses resultados mostraram que os pacientes com fechamento velofaríngeo marginal estudados não modificaram a resistência laríngea.
doi:10.1590/s1516-80342010000100012 fatcat:brzyjosamvgmfm4beuct6ta55q