A fé segundo Kant nos limites da razão

Ramiro Délio Borges de Meneses
2011 Vox Scripturae Revista Teológica Internacional  
RESUMO Aqui é definido o sentido de fé, que foi um elemento muito importante na redação da filosofia da religião de Kant. Naturalmente, o filósofo da Prússia analisou doutrinas cristãs buscando alguma inspiração teórica. No entanto, ele afirmou que ideias relevantes de seu pensamento ou religião eram, de fato, inspiradas pela leitura das ideias bíblicas como a de revelação e mal radical. A fé cristã é altamente apreciada por Kant dentre as religiões do mundo porque, historicamente, ela tem sido
more » ... mente, ela tem sido um promovedor formidável da educação moral. O idealismo de Kant impulsiona-o a negar alguma importância à teologia cristã, e o verdadeiro significado das doutrinas cristãs deveria ser determinado pela teologia racional, à parte da reflexão filosófica lidando com questões religiosas. O racionalismo de Kant poderia ser corrigido com maior atenção ao valor da revelação cristã. Em conclusão, o artigo nota que, em Kant, a estrutura de liberdade restringe o significado de evento salvífico de acordo com a revelação. Palavras-chave: Kant, revelação, razão, categoria imperativa; fé e religião. ABSTRACT I define the sense of Faith that was a very important element in the making of Kant's Philosophy of Religion. Naturally, the Prussian philosopher analyzed Christian doctrines searching for some theoretical inspiration. However, he asserts that relevant ideas of his thought or religion were in fact inspired by the reading of the Bible ideas such as those of revelation, and radical evil. Christian faith is highly appreciated by Kant among the world's religions, because historically it has been a formidable promoter of moral education. Kant's idealism, by the way, compels him to deny some importance to Christian theology, instead the true meaning of Christian doctrines should be determined by rational theology, the part of the philosophical reflexion dealing with religions questions. Kant's rationalism could be corrected by greater attention to the value of Christian revelation. In conclusion, the article notes that in Kant the structure of freedom restricts the meaning of the salvific event according the Revelation. I. INTRODUÇÃO Kant considerava que o cristianismo representava a única religião que se identifica com a causa de uma religião moral universal. Se a moral de Kant encontra a Bíblia no seu caminho, é porque já era bíblica no seu início. Aqui começam de fato as relações entre revelação e fé, como objeto da teologia fundamental, que, pela pena de Ebeling, teólogo protestante e também conhecedor do pensamento kantiano, afirma-se como "acontecimento da palavra". Além da simpatia pelo que é cristão, Kant pretendeu exercer dentro desta "fé religiosa" um influxo catártico com o fim de iluminar a implícita racionalidade do cristianismo. 2 Como já tinha visto Schopenhauer, na sua crítica à ética deontológica kantiana, essa moral (Metaphysik der Sitten) continha um elemento teológico na sua orientação, uma inspiração cristã, a exigência de perfeição absoluta ou a afirmação da responsabilidade humana frente à justiça divina. 3 Entretanto, o que é certo, afirma Zac, é que o cristianismo reformado constitui o horizonte intelectual de Kant.
doi:10.25188/flt-voxscript(eissn2447-7443)vxix.n2.p70-91.rdbm fatcat:7ialrdp3gfcjvgbzrozctoufxm