Efeito de diferentes diluições de bioterápico de Toxoplasma gondii na clínica de camundongos infectados Effect of different dilutions of Toxoplasma gondii biotherapy in the clinical manifestations of infected mice

Silvana Marques De Araújo, Caroline Felício Braga, Aristeu Vieira Da Silva, Marcelo Góis, Ana Lúcia, Falavigna Guilherme
2011 Revista de Homeopatia   unpublished
A toxoplasmose é sério problema de saúde, principalmente para gestantes que necessitam prevenir-se contra a infecção. Bioterápicos, medicamentos ultradiluídos, podem constituir-se em importante estratégia de prevenção. Com objetivo de avaliar o efeito de bioterápicos de T. gondii na clínica de camundongos infectados, 49 machos, Swiss, 57 dias, foram distribuídos em grupos segundo o tratamento que receberam (diferentes diluições do bioterápico ou seu diluente): 7d, 17d, 30d, 60d, 100d, 200d e
more » ... trole (álcool de cereais 30%). Os bioterápicos foram produzidos com macerado de cérebro de camundongos (20 cistos T. gondii/100µL-m.dia de 242 bradizoítos/cisto), preparado segundo Farmacopéia Homeopática Brasileira em fluxo laminar. O ensaio foi realizado como cego simples controlado, randomizado por sorteio. Os animais receberam tratamento por 3 dias consecutivos. Para as potências 7d, 17d, 30d e 60d o esquema foi 0.1mL/4X/dia, no primeiro dia e 2X/dia na sequência. Para 100d e 200d foi utilizado 0.1mL/dose única/dia. Aos 60 dias os animais foram infectados (20 cistos cepa ME49-T. gondii), via oral. Entre 18-21 dias de infecção os parâmetros clínicos foram comparados entre os grupos, utilizando ANOVA, 5% de significância. Foi observada redução de peso (p<0,01) nos grupos 7d, 17d, 30d e 60d e redução na quantidade de excretas (p=0.0284) nos grupos 7d e 30d. Não foi observada diferença na evolução da temperatura, no entanto, observou-se hipotermia no 18º dia de infecção (p=0,005) em todos os grupos tratados com bioterápicos. Não foram observadas diferenças para consumo de água, ração, cor dos olhos, aspecto do pelo e das fezes. Animais tratados com 7d e 30d apresentaram ascite acentuada e houve uma morte no grupo 200d. A comparação estatística e a observação diária revelam claramente que camundongos tratados pré-infecção com bioterápico de T. gondii nas diluições 7d, 17d, 30d e 60d apresentam alterações clínicas mais intensas em relação ao controle. Estes resultados indicam as diluições 100d e 200d como bioterápicos mais efetivos, garantindo o aprofundamento destes estudos. Apoio financeiro: PROAP CAPES.
fatcat:xmohwlvjknc7tmoimmufrfrszu