Samba novo e samba de morro: política e sonoridade em Opinião de Nara

Ismael De Oliveira Gerolamo
2020 Opus  
Partindo de apreciações e escutas da produção de Nara Leão durante a década de 1960 e mais detidamente de seu segundo disco, o presente trabalho busca lançar luz à efetivação de uma "primeira guinada" em sua trajetória, na pretensão de contribuir para delinear um esboço da personalidade musical da cantora. De formação bossa-novista, a intérprete tornou-se uma das figuras de referência da vertente engajada da canção brasileira em meados da referida década. Sua produção evidencia um duplo
more » ... ia um duplo movimento efetuado por alguns cancionistas no período: um retorno a certas tradições da canção popular entendida enquanto fonte primordial a informar um projeto poético (e político) e a manutenção de procedimentos musicais entendidos como novos ou modernos (embora uma espécie de ruptura com a bossa nova, então sinônimo de modernidade, tenha sido até certo ponto efetuado).
doi:10.20504/opus2020a2604 fatcat:zf5rpp5jdjfiramr2rl7zmqeba