Critérios ecológicos para o desenvolvimento agrícola das terras-firmes da Amazônia

Herbert O. R. Schubart
1977 Acta Amazonica  
INTRODUÇÃO O desenvolvimento agropecuário da Amazônia vem sendo feito em :-itmo acelerado nos últimos dez anos. e tem causado nos meios científicos, empresariais e entre a população em geral. uma polêmica acirrada quanto à sua viabilidade. Realmente têm sido observados toda sorte de descalabros na exploração dos recursos naturais da região. Nota-se grande faltg de sensibilidade perante a natureza e seus princípios mais elementares de funcionamento. Certamente, toda atividade humana de
more » ... humana de utilização de recursos naturais e produção agrícola representa um rompimento da estrutura ecológica da floresta. Não se trata aqui, porta'lto, de combater todo o progresso econômico regional, mas de harmonizar esse desenvolvimento com as potencialidades e limitações naturais de modo a minimizar os prejuízos ao meio-ambiente. O progresso econômico-industrial e agrícola -tem sido caracterizado por dois fatores principais : 1. 0 ) Existência de uma fonte de energia fóssil. muito barata durante a primeira metade deste século, que permitiu subsidiar intensivamente a agricultura, aumentando muito a produtividade das terras cultivadas através da mecanização da lavoura, aplicação de fertilizantes sintéticos e pesticidas. Nos EE. UU. chega-se eventualmente a consumir 10 calorias de petróleo para se produzir 1 caloria de alimento (Steinhart & Steinhart, 1974) . Atualmente, a demanda crescente de petróleo como fonte de energia em geral e como matéria-prima para a síntese de fertilizantes nitrogenados e pestici-( • ) -Trabalho apresentado à SUFRAMA como contribuição Manaus . ACTA AMAZONICA 7 (4) das, e o conseqüente esgotamento das reservas de óleo, vem aumentando rapidamente os custos de produção de toda a agro-indústria; 2. 0 ) Projetos cujos balanços de custos e ben&fícios consideram apenas os fatores que influenciam diretamente a produção. Assim, se os efluentes tóxicos çle uma fábrica de celulose, lançados ao rio não diminuem a produtividade da fábrica , o custo de purificação destes efluentes não entra no balanço, o que aumenta o lucro da fábrica. Espera-se que o problema ambiental cri3do seja resolvido pelas agências do governo ou pelas gerações futuras . Se este procedimento permitiu, de um lado. o notável crescimento econômico vivido por diversos países, provocou também de outro lado, o acúmu lo de problemas ambientais , poluições, diminuição da qualidade de vida, bem como o desperdício de recursos naturais . A solução destes problemas envolve custos elevados, que não foram pagos na época devida, e que constituem por assim dizer uma dívida a ser p3ga pela geração atual. Estes custos ecológicos do progresso econômico devem ser mais considerados no mundo atual, ameaçado pela superpopulação e esgotamento dos recursos natura is. Do contrário a dívida poderá tornarse insuportável. Estas observações de caráter geral, que mostram uma importante interface entre a economia e a ecologia, é de extrema relevância para o problema do desenvolvimento econômico da Amazônia, se se pretende que o mesmo se realize de maneira auto-sustentada a longo prazo. Antes de se prosseguir nesta linha de pensamentos, e proporem-se algumas normas de ação e recomendações práticas para o depara o aproveitamento dos solos de terra-firme de -559
doi:10.1590/1809-43921977074559 fatcat:3epwy54uqfaeteho53ciylsl5e