A formação superior em gastronomia E a realidade do mercado de trabalho No estado de São Paulo: percepções de coordenadores e empregadores

Maria Henriqueta S. G. Gimenes-Minasse
2018 Turismo - Visão e Ação  
Este artigo discute a formação superior em Gastronomia no Estado de São Paulo e sua relação com o mercado, a partir das percepções de coordenadores de cursos e de profissionais do mercado. É uma pesquisa qualitativa, baseada em pesquisa bibliográfica, documental e de campo (survey com 20 coordenadores de curso e 152 profissionais do mercado respondentes). Verificou-se que: a) os dois grupos de respondentes valorizam a graduação em Gastronomia como forma de formação de profissionais; b) os
more » ... ionais; b) os principais diferenciais oferecidos pelos cursos são os conteúdos relacionados à categoria formação ampla e à categoria formação técnica; c) os grupos de respondentes concordam de forma significativa em relação às habilidades e às competências fundamentais para garantir a empregabilidade na área; d) os grupos de respondentes percebem que a inserção dos egressos no mercado do trabalho tem ocorrido, mas que o nível de remuneração e as expectativas dos egressos em relação às tarefas que serão desempenhadas e à ascensão profissional dificultam a permanência no mercado de trabalho; e) os grupos de respondentes concordam sobre a necessidade de ajustes para melhorar a aproximação entre a formação e o mercado de trabalho, e permitir que o aluno conheça as reais condições de uma cozinha profissional.
doi:10.14210/rtva.v21n1.p121-143 fatcat:6jcyomdbgvem3iaoqdpjchf7i4