ANÁLISE DE FREQUÊNCIA DE PRECIPITAÇÃO E CARACTERIZAÇÃO DE ANOS SECOS E CHUVOSOS PARA A BACIA DO RIO ITAJAÍ

Regina Luiza Gouvea, Cláudia Camargo Campos, João Thadeu Menezes, Genésio Freitas Moreira
2018 Revista Brasileira de Climatologia  
Eventos extremos de precipitação influenciam a sociedade de forma direta e indireta. Dependendo de sua magnitude e extensão, os danos gerados por estes eventos podem, na maioria das vezes, ser enquadrados na categoria de desastres naturais. O objetivo deste trabalho é estabelecer e discutir valores normais e extremos para a chuva na bacia do Rio Itajaí, através da utilização da técnica estatística dos quantis, utilizando dados de precipitação das estações convencionais da Agência Nacional de
more » ... ncia Nacional de Águas (ANA), no período de 1930-2013. O cálculo de frequência de classes de chuva foi realizado empregando-se as classes recomendadas pelo Instituto Nacional de Meteorologia (INMET). A análise de frequência mostrou que a classe de precipitação 0,1-2,5mm é a mais comum, com ocorrência superior a 14,5%. As classes entre 50-100mm e >100mm não chegam a ultrapassar 5% de frequência. Quanto aos anos com os maiores acumulados anuais, destacam-se os anos de 1983 e 1998 e 2008
doi:10.5380/abclima.v22i0.55276 fatcat:ee3vrep7jzauflyya3qmlipypq