Poluentes Orgânicos Persistentes em sangue de aves marinhas no Arquipélago de São Pedro e São Paulo e na Ilha da Trindade [thesis]

Daniela Alves Maia da Silva
A minha família, a quem dedico cada passo da minha trajetória, com amor e gratidão. AGRADECIMENTOS À Dra. Rosalinda Carmela Montone, por contribuir com meu crescimento científico e intelectual ao longo destes anos de convivência e orientação. Pelas oportunidades, pelo carinho, pelos conselhos, por sempre me incentivar na carreira acadêmica e me fazer acreditar que eu tenho perfil para pesquisa. À Satie Taniguchi, pela inigualável paciência, por todos os ensinamentos e palavras de apoio, pela
more » ... s de apoio, pela sensibilidade, por ser técnica, amiga, segunda mãe. Por me ajudar a levantar diante de tantas quedas, por trazer a motivação quando tudo parecia não dar certo, por ser justa e torcer sempre pelo nosso sucesso. À minha querida amiga e mentora Fernanda Colabuono, pela enorme contribuição na minha formação, por me fazer ter certeza que o mundo das aves marinhas é fascinante, por em encorajar na pesquisa, por estar sempre disponível, mesmo estando do outro lado do mundo, me oferecendo apoio, conhecimentos e oportunidades. Minha eterna gratidão! Ao meu colega Patrick, por ter sido a base que precisei quando iniciei este trabalho, por ter tido a ideia e por ter me acompanhado e me orientado na otimização deste método. Foram inúmeros testes, 3 longos anos para chegarmos, nos tão esperados resultados! Às minhas amigas e colegas de trabalho Lu e Tati, por terem me apoiado e auxiliado com a parte analítica, mas principalmente por serem presença constante na minha vida. Amigas, confidentes, estiveram comigo em todos os momentos, de alegria e tristeza ao longo desse último ano e sem o apoio de vocês, eu teria desistido em um dos tantos obstáculos que enfrentei! Aos professores Marcia Caruso Bícego e Rafael André Lourenço, pelo apoio, disponibilidade Palavras-chave: poluente orgânico persistente (POP). Pesticidas organoclorados. Bifenilos Policlorados (PCB), PBDEs, Cromatografia gasosa (GC). Espectrometria de massas (EM). Sangue. Aves marinhas. Ilhas oceânicas. Arquipélago de São Pedro e São Paulo (ASPSP). Ilha da Trindade (IT) ABSTRACT SILVA, D. A. M. da. Persistent Organic Pollutants in blood of seabirds in the São Pedro and São Paulo Archipelago and Trindade Island. 2019. 122 f. Dissertação (Mestrado em Ciências -Área de concentração: Oceanografia Química) -Instituto Oceanográfico, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019. Seabirds are sensitive to changes at all trophic levels, due to variations in prey availability and contamination by some compounds, which can be accumulated in the tissues of organisms and to be magnified through the trophic chain. The Brazilian oceanic islands harbor important seabird breeding colonies and, although they are considered remote sites, they are subject to contamination from human activities. This work evaluated the presence of Persistent Organic Pollutants (POPs) in blood, a non-destructive matrix, of six species of seabirds in the São Pedro and São Paulo Archipelago (SPSPA) and Trindade Island (TI), that allows the monitoring of these individuals over the years. The results indicated that the major POPs detected in blood (ng g -1 in wet weight) were PCBs (0.05 to 55.09), DDTs (0.01 to 17.36) and Mirex (0.01 to 5,53). Migration influenced the high levels of POPs found in Pterodroma arminjoniana and the mean mass (g) of the individuals drove a strong negative correlation with the concentrations of the predominant compounds in the blood. The gender of the individuals did not contribute significantly to the concentrations of POPs in monotypic species, except for the species Sula leucogaster that presents marked sexual dimorphism. The feeding behavior was evaluated through the analysis of stable isotopes of carbon and nitrogen (δ 13 C and δ 15 N) as well as the biological conditions of each animal contributed to explain the variations in the contamination profiles between the different species. In general, we observed that POPS concentrations at both sites presented low and similar values suggesting the atmospheric transport as the main input mechanism of these compounds for these regions. The unpublished results of POPs, in blood of seabirds from the two most recent marine conservation units created in Brazil, can contribute as reference values for their long-term monitoring in those regions.
doi:10.11606/d.21.2019.tde-16052019-110328 fatcat:cy7rmute4rfbrlgouk4dvrqrdm