Os muitos cravos de Abril: ecos da Revolução Portuguesa em além-mar

Maria Perla Araújo Morais
2016 Estudos Linguísticos e Literários  
<p class="western" align="JUSTIFY">No romance Vinte e Zinco, o escritor moçambicano Mia Couto destaca os conflitos nas colônias africanas portuguesas às vésperas da Revolução dos Cravos. Verificamos, na obra, a discussão sobre o esfacelamento da ordem colonial e sobre a futura independência de Moçambique. De um lado, Mia Couto, nessa releitura do passado, busca entender a relação entre Revolução e independência. Atesta o esgotamento do sistema colonial em terras moçambicanas antes da Revolução
more » ... antes da Revolução Portuguesa. De outro lado, a futura independência das nações africanas é posta em questão, ao se debater as diferentes respostas ao jugo português, como a luta armada e os projetos políticos socialistas.</p>
doi:10.9771/2176-4794ell.v0i53.14145 fatcat:3hlym4mzpzepfn5lmwi6cczpr4