Analgesia intra-articular com morfina, bupivacaína ou fentanil após operação de joelho por videoartroscopia

Rogério Helcias de Souza, Adriana Machado Issy, Rioko Kimiko Sakata
2002 Revista Brasileira de Anestesiologia  
RESUMO Souza RH, Issy AM, Sakata RK -Analgesia Intra-Articular com Morfina, Bupivacaína ou Fentanil após Operação de Joelho por Videoartroscopia Justificativa e Objetivos -O uso de métodos que promovam analgesia para dor do joelho sem prejudicar a função motora tem sido bastante pesquisado. O objetivo do presente estudo foi comparar o efeito analgésico da morfina, da bupivacaína e do fentanil, com a solução fisiológica, injetada por via intra-articular após operação de joelho por
more » ... por videoartroscopia. Método -Sessenta pacientes foram divididos de forma aleatória, em quatro grupos: GI (n=15) -10 ml de solução fisiológica; GII (n = 15) -2 mg de morfina diluídos para 10 ml de solução fisiológica; GIII (n = 15) -10 ml de bupivacaína a 0,25%; GIV (n = 15) -100 µg de fentanil diluídos para 10 ml de solução fisiológica, injetados ao término da operação. Todos os pacientes foram submetidos à anestesia subaracnóidea com 15 mg de bupivacaína hiperbárica. A intensidade da dor foi avaliada pela escala analógica visual (imediatamente após o término da operação e após 6, 12, 18 e 24 horas), bem como a necessidade de complementação analgésica (dipirona 1 g por via venosa). Foram anotados os possíveis efeitos colaterais. Resultados -Não houve diferença significativa na intensidade da dor entre os grupos, na quase totalidade dos tempos estudados. Houve diferença estatística até seis horas, quando o g r u p o f e n t a n i l a p r e s e n t o u i n t e n s i d a d e d a d o r significativamente menor. O grupo morfina necessitou de maior número de complementações com dipirona. Os efeitos colaterais foram mínimos, sem significância estatística. Conclusões -Não houve diferença significativa entre a analgesia promovida pelas soluções estudadas na maioria dos tempos investigados. Background and Objectives -Methods to promote knee pain analgesia without impairing motor function have been widely researched. This study aimed at comparing intra-articular morphine, bupivacaine, and fentanyl analgesic effects (as compared to saline solution), after knee video-arthroscopy. Methods -Participated in this study 60 patients who were randomly distributed in four groups: GI (n = 15) 10 ml saline solution; GII (n = 15) 2 mg morphine diluted in 10 ml saline solution; GIII (n = 15) 10 ml of 0.25% bupivacaine; GIV (n = 15) 100 µg fentanyl diluted in 10 ml saline solution, injected at surgery completion. All patients received spinal anesthesia with 15 mg hyperbaric bupivacaine. Pain intensity was evaluated by a visual analog scale (VAS) (at surgery completion, and 6, 12, 18 and 24 hours later). The need for analgesic complementation (1 g intravenous dipirone) was also evaluated. Side effects were recorded. Results -There were no statistical differences in pain intensity among groups in almost all moments studied. There was a statistic difference up to 6 hours, when the fentanyl group had significantly lower pain. The morphine group needed more dipirone complementation. Side effects were minor, without statistical significance. Conclusions -There were no statistical differences among solutions' analgesic effects in almost all moments studied. A tualmente são disponíveis diversas modalidades de tratamento para evitar ou diminuir a dor e suas complicações. Com o controle adequado da dor pós-operatória, o paciente tem alta hospitalar precocemente e em melhores condições clínicas. O alívio da dor e a redução das respostas neuroendócrinas ao estresse podem ser obtidos por vários métodos. As diferentes abordagens terapêuticas e seus cuidados são fatores importantes para a analgesia adequada. Com relação à cirurgia artroscópica do joelho, várias condutas podem ser empregadas para o alívio da dor pós-operatória. Esses procedimentos provocam dor localizada, sendo 570
doi:10.1590/s0034-70942002000500007 fatcat:pmmuafsrlvewxeobtti4mdarki