Necessidades das famílias caboverdianas que convivem com o transtorno mental

Ana Suzete Baessa Moniz, Mara Regina Santos da Silva, Daniela Claúdia Silva Fortes, Jéssica Souza Fagundes, Ariana Sofia Barradas da Silva
2020 Escola Anna Nery  
RESUMO Objetivos Caracterizar as famílias usuárias de um serviço de psiquiatria em Cabo Verde/África, quanto aos aspectos sociodemográficos e aos transtornos mentais mais frequentes que acometem seus membros; identificar as necessidades consideradas prioritárias pelas famílias que convivem com a pessoa com transtorno mental neste contexto. Método Estudo qualitativo exploratório, realizado em 2016, com dados obtidos através de 100 prontuários de usuários em um serviço de psiquiatria, no período
more » ... iatria, no período de 2010 a 2015, e entrevistas realizadas com 30 familiares desses usuários. Posteriormente, os dados foram submetidos à análise temática. Resultados As famílias das pessoas com transtorno mental na ilha de Santiago são pobres, as cuidadoras são predominantemente do sexo feminino, solteiras e residentes na cidade da Praia. No cuidado ao familiar doente, enfrentam diversas dificuldades, como a falta de suporte por parte de profissionais e serviços de saúde e da rede social, acrescentando, ainda, o fato de não se sentirem incluídos no processo de cuidado e com delimitada capacitação para cuidar do familiar doente. Conclusão e Implicações para a prática Há a necessidade do reconhecimento da família como alvo de cuidados e capacitação para a continuidade dos cuidados ao familiar doente. O estudo aponta a necessidade de revisão das políticas de saúde, para aprimoramento dos cuidados de saúde mental na atenção primária.
doi:10.1590/2177-9465-ean-2019-0196 fatcat:6hffphcf7jbvvkdxeh37b4zvui