DOMÉSTICA: UMA ETNOGRAFIA INDISCRETA

Marco Antonio Gonçalves
2015 Sociologia & Antropologia  
Doméstica. (2012). Direção de Gabriel Mascaro. 75 min. ser e não ser da família, a inclusão e a exclusão, o afeto e a ordem, o lazer e o trabalho, a ajuda e a obrigação são dilemas e contradições que engendram o complexo significado da profissão de doméstica. Esta conceituação encontra plena significação na fala de uma "patroinha": "Ela mora aqui, ajuda em casa, é da família". Ao se abordar o tema "empregada doméstica" é comum projetar esta instituição brasileira como fundamentada na sociedade
more » ... ntada na sociedade patriarcal e escravocrata do século XVI, ressaltando a continuidade da exploração nas relações de trabalho doméstico até os dias atuais. Gabriel Mascaro resiste, felizmente, em se aproximar do tema, enquadrando-o em uma narrativa sociológica explicativa das relações so-sociologia&antropologia | rio de janeiro, v.05.02: 599 -607, agosto, 2015 Doméstica é uma palavra tão familiar na cultura brasileira que quem procura desvendar seu significado deve fazer um verdadeiro exercício de estranhamento. Um primeiro significado nos remete a alguém que é "relativo à casa ou à família", derivando daí a noção de criada como um modo de explicitar que alguém é criado no espaço doméstico, adotado naquele espaço, pertencente, de algum modo, à família. O outro significado de doméstica é atribuído ao espaço do lar, aquela pessoa que "trata do amanho de sua casa" sendo ou não remunerada. Parece que aqui reside a maior ambiguidade de sua significação: doméstica pode ser a própria dona da casa ou uma "mulher empregada no serviço pessoal de uma família". Este http://dx.
doi:10.1590/2238-38752015v5212 fatcat:d5xztjdkozfofiyikn2pyk5y6y